Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Discricionariedade e instituições judiciais: um debate polissêmico (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CASTELUCI, EDUARDO - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Subjects: DISCRICIONARIEDADE; JUSTIÇA; SOCIOLOGIA JURÍDICA; DIREITO; APLICAÇÃO DA LEI
  • Keywords: Aplicação da lei; Law enforcement
  • Language: Português
  • Abstract: O conceito da discricionariedade, quando aplicado na compreensão do sistema de justiça criminal e das instituições nele inseridas, tem produzido grande quantidade de debates acadêmicos e institucionais. Em geral, tal ideia é reconhecida enquanto um elemento de tensão no âmbito dos processos de aplicação da lei no moderno Estado Democrático de Direito. Ela tem sido usada, mais especificamente, para designar momentos em que há alguma ruptura ou ruído nos procedimentos racionais e formais do sistema de justiça. Apesar desse sentido mais geral do termo, não é possível obter nas literaturas especializadas, em especial das ciências sociais e das ciências jurídicas, definições precisas, muito menos consensuais, para essa ideia. Notavelmente, foi nos países de língua inglesa em que esse debate alcançou maiores nuances. Ali, a discricionariedade ora foi considerada um aspecto inerente da forma de se aplicar a lei, podendo produzir justiça ou injustiça. Ora foi entendida como um resquício de formas pré-modernas de administração da justiça, sendo necessária eliminá-la. Ainda, foi definida como um conceito a ser descartado, seja por não conseguir delimitar precisamente o fenômeno que procura descrever, ou por tentar definir algo que na verdade se encontra em outro nível de análise. Já no Brasil não é possível falar em termos de um debate sobre o conceito da discricionariedade, pois aqui vem se adotando diferentes conceitos para descrever os fenômenos geralmente enquadrados por essaideia, como arbitrariedade e seletividade. Os objetivos dessa pesquisa, portanto, são realizar uma síntese bibliográfica crítica dos debates nesses dois conjuntos de literatura, subdivididos, por sua vez, de acordo com a matriz disciplinar de cada pesquisa; estabelecer os pontos de contato e de separação entre cada uma delas; e, por fim, indicar os temas que se abrem a partir disso para a melhor compreensão do sistema de justiça criminal brasileiro. Assim, verifica-se, em maior grau, distanciamentos entre os dois grandes grupos de pesquisas em função sobretudo da configuração específica do sistema de justiça brasileiro, baseado na civil law, e de sua doutrina, em comparação com o sistema da common law. Mesmo assim, também se argumenta que a incorporação da gramática da discricionariedade, conforme delineada aqui, pode ser produtiva para o avanço da compreensão do sistema de justiça brasileiro. Por fim, indica-se o Ministério Público enquanto objeto privilegiado para a realização dessa tarefa, pois nessa instituição se expressam mais nitidamente as tensões identificadas em ambas literaturas, tanto na sua constituição organizacional, quanto na sua configuração doutrinária. Além disso, afirma-se também que o Ministério Público tem sido palco de um movimento de aproximação com seu correlato da common law, o que torna ainda mais produtiva a adoção da gramática da discricionariedade para sua análise
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.10.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CASTELUCI, Eduardo; ABREU, Sergio França Adorno de. Discricionariedade e instituições judiciais: um debate polissêmico. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-28032018-125656/ >.
    • APA

      Casteluci, E., & Abreu, S. F. A. de. (2017). Discricionariedade e instituições judiciais: um debate polissêmico. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-28032018-125656/
    • NLM

      Casteluci E, Abreu SFA de. Discricionariedade e instituições judiciais: um debate polissêmico [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-28032018-125656/
    • Vancouver

      Casteluci E, Abreu SFA de. Discricionariedade e instituições judiciais: um debate polissêmico [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-28032018-125656/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: