Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O minério de nióbio, titânio e terras raras de Catalão, GO (1971)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VALARELLI, JOSE VICENTE - IGC
  • USP Schools: IGC
  • Sigla do Departamento: GMP
  • Subjects: TERRAS RARAS; TITÂNIO; NIÓBIO; GEOLOGIA ECONÔMICA
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho apresenta um estudo mineralógico do minério de Catalão I, que constitui o solo de cobertura de um complexo intrusivo básico-alcalino com núcleo de carbonatito. Essa ocorrência localiza-se a 15 km ENE do município de Catalão e a 8 km NNE de Ouvidor no extremo sudeste do estado de Goiás. Breve revisão bibliográfica localiza a intrusão no cretáceo superior, tendo como encaixantes os Xistos e Quartzitos pré-cambrianos do Grupo Araxá. São fornecidos os aspectos gerais, físicos e mineralógicos do minério, bem como alguns dados de sua variação com a profundidade. O estudo mineralógico consta da descrição das espécies minerais, suas propriedades gerais, suas alterações, transformações e aspectos genéticos. Para essa descrição, são fornecidos dados de ocorrência, hábito, granulação, comportamento à separações físicas, difração de raios-X, ópticos, térmicos, de absorção de raios infravermelho e de natureza química. A paragênese consta dos seguintes minerais: Titano-Magnetita com exsolução de ilmenita que se alteram em titano-maghemita, ilmeno-hematita, goethita (limonita) e leucoxênio; perovskita que se transforma quase totalmente em leucoxênio; anastásio pseudomórfico e secundário autígeno; barita primária residual e supérgena; apatita e monazita parcial ou totalmente alteradas em fosfatos secundários do tipo florencita, goyazita, rabdofanita, vivianita, etc.; quartzo de origem secundária; micas (biotitas) residuais e hidratadas; cloritas; e, argila do tipocaulinita. são descritas algumas rochas como o carbonatito, um sienito alcalino, periotito alterado, biotitos e silexitos. Os dados mineralógicos, climáticos e topográficos concluem para a definição de um minério do tipo laterítico, de gênese intimamente ligada ao profundo intemperismo das rochas. Aspectos ligados à intrusão modelaram sua forma circular. A solubilização do carbonatito e a alteração das alcalinas associadas, liberou os minerais menos ) solúveis que formaram um acúmulo residual. Condições climáticas aliadas à natureza das soluções, favoreceram as transformações mineralógicas citadas, bem como solubilizações parciais e reprecipitações que cimentaram os materiais residuais, formando um encouraçamento laterítico. Este, por sua vez, protege a ocorrência da ação da erosão, e por esse motivo, formou-se um domo (tabuleiro ou chapada), que se sobreleva 100 m da topografia circundante. o domo tem topo aproximadamente plano coberto por canga altamente ferruginosa ou então silicosa. Quando a erosão consegue remover a canga, o solo laterítico subjacente, menos coerente, é possível de entalhamento. Estudo geoquímico superficial mostra estreita relação com as condições topográficas, além de ter influência primária. São tecidas considerações à respeito da natureza das soluções mineralizantes, que são complexas e têm caráter predominantemente descendente. Considerações de natureza pedogenética relacionam áreas de características químicas diferentes com o perfildo solo laterítico. Apesar da natureza complexa do minério, foram obtidos, em laboratório, concentrados experimentais de pirocloro, leucoxênio (anatásio) e de fosfatos secundários de terras raras. A extrapolação desses dados para concentração em escala industrial dependerá de estudos posteriores. Em caso favorável, será um dos maiores fatores para tornar o minério economicamente explorável
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 00.00.1971
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IGC30900005879T V137 JV.m e.3
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VALARELLI, José Vicente. O minério de nióbio, titânio e terras raras de Catalão, GO. 1971.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1971. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/44/tde-18072016-090816/pt-br.php >.
    • APA

      Valarelli, J. V. (1971). O minério de nióbio, titânio e terras raras de Catalão, GO. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/44/tde-18072016-090816/pt-br.php
    • NLM

      Valarelli JV. O minério de nióbio, titânio e terras raras de Catalão, GO [Internet]. 1971 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/44/tde-18072016-090816/pt-br.php
    • Vancouver

      Valarelli JV. O minério de nióbio, titânio e terras raras de Catalão, GO [Internet]. 1971 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/44/tde-18072016-090816/pt-br.php