Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Evolução geotectônica da porção meridional do craton do São Francisco com base em interpretações geocronologicas (1985)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TEIXEIRA, WILSON - IGC
  • USP Schools: IGC
  • Sigla do Departamento: GGG
  • Subjects: GEOTECTÔNICA; GEOCRONOLOGIA; CRÁTON
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho objetivou demonstrar a potencialidade das interpretações geocronológicas voltadas ao tema da evolução antiga de terrenos metamórficos policíclicos. Os estudos empreendidos concentram-se no embasamento polimetamórfico exposto a oeste do Quadrilátero Ferrífero sendo enfatizado, adicionalmente, o magmatismo básico de natureza anorogênica, cujas rochas possuem significativa distribuição neste domínio da porção meridonal do Cráton do São Francisco. Com base no estabelecimento de critérios interpretativos para os diferentes padrões dee idade obtidos são também efetuadas considerações acerca da delimitação da margem cratônica, relativamente às faixas móveis marginais. Finalmente, é apresentada uma evolução geocronológica da cobertura sedimentar Bambuí, fundamentada em completa reavaliação do conjunto de idades disponível. O acervo radiométrico processado para a síntese, proveniente de uma ampla amostragem representando os vários domínios litológicos caracterizados, possui cerca de 250 determinações pelos métodos Rb-Sr, K-Ar e Pb-Pb. As interpretações decorrentes têm por base um tratamento através de diagramas isocrônicos (a níve de afloramento ou de referência), em combinação com um quadro esquemático de resfriamento regional vinculado às idades aparentes. Em conseqüência , foram estabelecidas as épocas principais de eventos tectonomagmáticos desenvolvidos na porção meridional do Cráton do São Francisco viabilizando, assim, comparações evolutivas comoutros setores crustais da unidade geotectônica. O padrão de distribuição das idades radiométricas e evidências isotópicas dee Sr e Pb permitiram esboçar um quadro paleotectônico para o Arqueano tardio (3,0 - 2,6 b.a.) e Proterozóico Inferior (2,4 - 2,1 b.a.), condizente com dois períodos maiores de crescimento continental: aquele mais antigo sugestivo da etapa principal de espessamento crustal (formação e aglutinação da massa continental), e o mais ) jovem sendo tipificado pelo desenvolvimento do Cinturão Mineiro, de natureza parcialmente ensiálica, cuja atividade causou o rejuvenescimento da maioria dos valores aparentes K-Ar do domínio arqueano. Por outro lado, as idades radiométricas K-Ar e Rb-Sr temporalmente associadass ao Proterozóico Médio e Superior, reveladas por setores específicos do embasamento cratônico, são interpretadas, respectivamente como um reflexo da evolução embasamento cratônico, são interpretadas, respectivamente como um reflexo da evolução do sistema intracratônico Espinhaço e das faixas móveis marginais brasilianas. Com referência às datações do magmatismo básico anorogênico, a interpretação dos resultados possibilitou a definição temporal das etapas distensivas principais da evolução geológica regional, como decorrência da mobilidade de faixas móveis adjacentes a segmentos já estabilizados. No âmbito do cráton do São Francisco, as extrapolações efetuadas, com base no conjunto de idades existentes em rochas intrusivasbásicas e afins, contribuíram para um melhor entendimento do comportamento geodinâmico da entidade frente aos esforços ocorridos em seu interior durante o Proterozóico. Finalmente, a análise crítica do acervo de dados radiométricos disponível em rochas do Grupo Bambuí indicou uma evolução do Proterozóico Superior. As datações provenientes dos Grupos Bambuí e Una revelaram um quadro de idades heterogêneo em ambas as unidades, destacando-se como um todo a forte influência termal brasiliana rejuvenescendo a maioria das idades K-Ar e Rb-Sr e dificultando, assim, a obtenção de idades representativas em termos de deposição sedimentar. Entretanto, inferências geocronológicas a partir de rochas básicas intrusivas em unidades litoestratigráficas isotopostas ao Grupo Bambuí são sugestivas de que, em determinados setores, o indício de seu desenvolvimento teria ocorrido por volta de 1000 m.a. atrás, ao passo que em ) outras áreas (em especial no estado de Minas Gerais) a sedimentação seja necessariamente de idade mais jovem (cerca de 640 m.a. ou menor). De outra parte, análises de composição isotópica de Pb disponíveis para o Grupo Bambuí são indicativas de que a evolução dass razões isotópicas desse elemento ocorreu em dois estágios principais: sua separação do manto e introdução na crosta há 2,0 b.a. (época do "diastrofismo Minas") e sua incorporação às galenas há cerca de 600 m.a. atrás, por remobilização a partir do embasamento
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.07.1985
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IGC30900005948T T266 W.e e.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TEIXEIRA, Wilson; CORDANI, Umberto G. Evolução geotectônica da porção meridional do craton do São Francisco com base em interpretações geocronologicas. 1985.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1985. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44131/tde-09042013-100212/pt-br.php >.
    • APA

      Teixeira, W., & Cordani, U. G. (1985). Evolução geotectônica da porção meridional do craton do São Francisco com base em interpretações geocronologicas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44131/tde-09042013-100212/pt-br.php
    • NLM

      Teixeira W, Cordani UG. Evolução geotectônica da porção meridional do craton do São Francisco com base em interpretações geocronologicas [Internet]. 1985 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44131/tde-09042013-100212/pt-br.php
    • Vancouver

      Teixeira W, Cordani UG. Evolução geotectônica da porção meridional do craton do São Francisco com base em interpretações geocronologicas [Internet]. 1985 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44131/tde-09042013-100212/pt-br.php