Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Educação física: a prática da desigualdade (1988)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: COUTINHO, AGOSTINHO GUIMARAES - EEFE
  • USP Schools: EEFE
  • Sigla do Departamento: SD
  • Subjects: EDUCAÇÃO FÍSICA (ESTUDO E ENSINO)
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo é contribuir para a análise das relações entre a prática de atividades de Educação Física nas escolas públicas brasileiras de ensino de primeiro e segundo graus e as orientações contidas não só na legislação como em documentos que orientam a própria prática. O âmbito da problemática está na perocupação em rever a experiência de magistério, tendo em vista a percepção do aspecto conflitante entre a prática seletiva das aulas de Educação Física, sob a forma, não só da iniciação aos diferentes desportos como também do seu desenvolvimento, que marginaliza a maioria dos alunos, e as disposições democráticas do discurso oficial. Assim, a tentativa de mostrar os procedimentos habituais do professor de Educação Física em privilegiar os alunos que desportivamente apresentam o melhor desempenho, para representar a escola nas competições desportivas, dedicando-lhes maior atenção, interesse e as condições objectivas disponíveis. Repensar esta prática é o ponto de partida deste estudo. Na sequência está a análise da legislação e de documentos existentes, que versam sobre o ideal que paira nas cabeças dos legisladores com os dados da realidade social e educacional, ou seja, a diferença entre o procedimento e o realizado. Desta maneira a investigação está encaminhada na tentativa de entender por que tal fato acontece dessa maneira e não de outra. Para Tanto, a direção dada foi no sentido da revisão dos fundamentos dos conceitos dos princípios liberais, tendo em vista o momento histórico de suas origens, relações e determinações. Neste sentido, explicar historicamente os valores que são perpassados pelo desporto, significa tentar buscar a origem dos princípios liberais que dão suporte a todo esse processo, na perspectiva de análise dos seus aspectos essenciais e não aparentes. (Continua)(Continuação) E ainda responder por que permanecem como valores quando a prática realiza seu contrário. Para viabilizar esse encaminhamento está a retrospectiva histórica a partir do modo de produção feudal para o modo de produção capitalista, quando se revê na origem os fundamentos dos conceitos desses princípios relacionados com o modo de produção, então emergente, para entender hoje seus significados concretos. Finalmente, a análise do discurso e a prática do professor na escola, através de entrevistas, para concluir que, para os professores de um modo geral, essa contradição entre teoria e prática não existe, só existe uma coerência. É assim que o discurso igualitário e democratizador se mantém, mantendo a sociedade não igualitária. Por isso, o ponto de chegada deste estudo é também o seu ponto de partida
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.05.1988

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EEFE10300011051T 796.017 C-9
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COUTINHO, Agostinho Guimaraes; BEISIEGEL, Celso de Rui. Educação física: a prática da desigualdade. 1988.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1988.
    • APA

      Coutinho, A. G., & Beisiegel, C. de R. (1988). Educação física: a prática da desigualdade. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Coutinho AG, Beisiegel C de R. Educação física: a prática da desigualdade. 1988 ;
    • Vancouver

      Coutinho AG, Beisiegel C de R. Educação física: a prática da desigualdade. 1988 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: