Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Microbiota fúngica e ocorrência de micotoxinas em grão de sorgo recém colhido e armazenado (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, JOSEFA BEZERRA DA - ICB
  • USP Schools: ICB
  • Subjects: MICROBIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Avaliou-se mensalmente por um período de 1 ano, a microbíota fúngica, a influência de fatores abióticos (atividade de água, teor de água, precipitação pluvial, umidade relativa do ar e temperatura) e a ocorrência de micotoxinas em 140 amostrasdegrãos de sorgo recém-colhido e armazenado. O isolamento dos fungos foi efetuado utilizando Ägar Dextrose Batata. As análises de aflatoxinas, ocratoxina, zearalenona e esterigmatocistina foram realizadas empregando-se cromatografia emcamadadelgada. Para análise das fumonisinas foi utilizado cromatografia líquida de alta eficiência. Os resultados demonstraram uma população fúngica constituída, predominantemente, por Phoma (57,1%), Aspergillus (42,9%), Fusarium (25,0%),Rhizopus(21,4%), e outros 9 gêneros de fungos filamentosos. Os três gêneros mais importantes do ponto de vista toxigênico, (Fusarium, Aspergillus, Penicillium), apresentaram o número de unidades formadoras de colônias por grama de alimento(UFC/g),variando de 1 a 36 X ´10 pot. 3´, 1 a 295 X ´10 pot.3´ e 1 a 20 X ´10 pot. 3´, respectivamente. Pertencentes aos gêneros Aspergillus e Fusarium as espécies A. Flavus e F. moniliforme foram as mais frequentes. Das 140 amostras analisada12,8%apresentaram contaminação por aflatoxina ´B ind.1´ com teores médios variando de 7,2-32,8 ´mü´g/kg. Não foram detectadas ocratoxina, esterigmatocistina e zearalenona. Os níveis médios de fumonisina ´B ind. 1´detectados nas 104amostras(74,2%)de grãos de sorgo contaminados, variaram de 0,11 a 0,15 ´mü´g/g. A análise do potencial toxigênico de 59 isolados de A. flavus, revelou a presença de aflatoxinas em 38 cepas. Dos 35 isolados de F. moniliforme, 32 (91,5%) produziramfumonisinas.Das tråes cepas de F. proliferatum duas foram produtoras da toxina. O resultado da análise estatística revelou que as variáveis tempo de armazenamento, precipitação pluvial e temperatura média foram significativas para o crescimentodo ) Aspergillus. Para o gênero Fusarium, as variáveis significativa foram; tempo de armazenamento, precipitação pluvial e umidade relativa do ar. A presença de fumonisina foi influenciada, principalmente, pela precipitaçãopluvial,umidade relativa do ar e tempo de armazenamento. A presença de aflatoxina teve maior influência das variáveis umidade relativa do ar e precipitação pluvial
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.02.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ICB12100011962T-ICB BMM QW4 S586m 1999
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Josefa Bezerra da; CORRÊA, Benedito. Microbiota fúngica e ocorrência de micotoxinas em grão de sorgo recém colhido e armazenado. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Silva, J. B. da, & Corrêa, B. (1999). Microbiota fúngica e ocorrência de micotoxinas em grão de sorgo recém colhido e armazenado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Silva JB da, Corrêa B. Microbiota fúngica e ocorrência de micotoxinas em grão de sorgo recém colhido e armazenado. 1999 ;
    • Vancouver

      Silva JB da, Corrêa B. Microbiota fúngica e ocorrência de micotoxinas em grão de sorgo recém colhido e armazenado. 1999 ;