Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Mineralogia e gênese de solos originados de rochas da Formação Irati: região de Piracicaba-SP (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MERINO, MARIANO CALERO - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Subjects: QUÍMICA DO SOLO
  • Language: Português
  • Abstract: Na depressão Periférica Paulista da Bacia Sedimentar do Paraná, nas proximidades do Arraial de São Bento, no município de Saltinho, Estado de São Paulo, é possível encontrar solos bem drenados associados a solos mal drenados, o que vem dificultar em muito as práticas de manejo, assim como sua utilização intensiva. Nesta região realizou-se uma pesquisa com o intuito de estudar as associações físicas mineralógicas e químicas de solos de boa drenagem a drenagem restrita, desenvolvidos de rochas da Formação Irati. Num trajeto de 180 m foram abertas 4 trincheiras indo da trincheira de melhor drenagem, designado como T1 (Podzólico Vermelho Escuro, PE), até a trincheira T4 de pior drenagem, designado como T4 (Planalto Plíntico, Vértico, PL), no centro da depressão. As trincheiras T2 (PE) e T3 (Pozólico Vermelho Amarelo, PV) são intermediárias. Após amostragens dos principais horizontes e camadas, feitas até a rocha, constituída por argilitos e/ou folhelhos associados com o calcário, análises físicas, químicas e mineralógicas foram efetuadas. Os dados morfológicos, granulométricos e mineralógico indicaram a homogeneidade no material de origem. À medida que se transoloca do T1 para o T4 a ação das condições ambientes aeróbicos e não aeróbicos se manifestam e uma série de reações se processam, principalmente de oxi-redução do ferro. Neste processo a redução do 'Fe POT.3-' para 'Fe POT.2-' produz um aumento na concentração de 'Mn POT.n-' e uma redução no pH, induzindo aprotólise das lâminas de minerais de argila tornando-os instáveis e possíveis de destruição total e/ou parcial. O meio fica mais ácido e desaturado. Nestes processos parte dos minerais do horizonte argílico do T1 são gradativamente destruídos, principalmente pela ferrólise formando horizontes de transição ao longo da catena e culminando com a formação do horizonte álbico mais arenoso e mais claro no T4. Processos de dessilicatização foram observados ) sempre no sentido rocha ao horizonte superficial em todos os perfis estudados, assim como processos de bissialitização no sentido T1 ao T4. A dissolução das "bonecas de silex", processo este que aumenta do T1 ao T4, foi também comprovado. O processo de bissialitização teve seu grau máximo nos horizontes inferiores do T4, culminando com a formação de estruturas em forma de cunha e o caráter vértico. A transformação do horizonte álbico no T4 pela destruição do argílico é sugerido
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.02.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500094604-St631.44 C149m e.1 71699
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CALERO MERINO, Mariano; DEMATTÊ, José Luiz Ioriatti. Mineralogia e gênese de solos originados de rochas da Formação Irati: região de Piracicaba-SP. 1999.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1999.
    • APA

      Calero Merino, M., & Demattê, J. L. I. (1999). Mineralogia e gênese de solos originados de rochas da Formação Irati: região de Piracicaba-SP. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Calero Merino M, Demattê JLI. Mineralogia e gênese de solos originados de rochas da Formação Irati: região de Piracicaba-SP. 1999 ;
    • Vancouver

      Calero Merino M, Demattê JLI. Mineralogia e gênese de solos originados de rochas da Formação Irati: região de Piracicaba-SP. 1999 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: