Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Variação da acidez do solo em resposta à adição de materiais orgânicos (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: REIS, TADEU CAVALCANTE - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LSO
  • Subjects: MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA; FÍSICA DO SOLO; QUÍMICA DO SOLO
  • Language: Português
  • Abstract: Foram conduzidos dois experimentos de incubação de amostras de terra com diferentes fontes de carbono orgânico, objetivando relacionar as possíveis variações de pH e de alumínio trocável com a natureza dos materiais orgânicos utilizados, com asvariações das formas de alumínio e com a atividade microbiológica do solo. O primeiro estudo foi conduzido em casa de vegetação, utilizando o delineamento estatístico inteiramente casualizado em arranjo fatorial, incubando-se amostras de terrade dois solos com diferentes valores de pH e alumínio trocável por um período de 175 dias, com dez materiais orgânicos palha da cana, feijão de porco (Canavalia ensiformis D.C.), esterco bovino e de galinha, composto orgânico, vermicomposto,turfa, vinhaça e dois lodos de esgoto com diferentes períodos de armazenamento. Durante a incubação foram realizadas determinações periódicas de pH ('H IND.2 O' e 'CaCl IND.2' 0,01 'mol.L POT.-1') e alumínio trocável, as quais permitiamverificar que os materiais orgânicos estudados, com exceção de turfa e do composto orgânico, atuaram na redução de acidez das amostras de terra. O aumento do pH e a redução do alumínio trocável notados no estudo foram basicamente atribuídos aalcalinidade prontamente reativa de alguns materiais e à ação alcalinizante ou complexante de compostos liberados durante a degradação da matéria orgânica. Além de diminuir a amplitude das variações totais de pH e alumínio trocável dostratamentos, a incubação dos materiaisorgânicos, nas amostras de terra de maior acidez, resultou numa alteração mais lenta deste atributo, que foi atribuída a maior dificuldade de decomposição dos materiais nessa condição. A determinação doalumínio complexado pela matéria orgânica, através de extração com 'CuCl IND.2' evidenciou que o processo de complexação contribuiu pouco com a redução do alumínio trocável do solo, ficando evidente que o aumento do pH foi o principalresponsável pela ) alteração. O segundo estágio foi conduzido em câmaras de incubaçào com temperatura controlada, onde amostras de terra de um Cambissolo foram incubadas com cinco materiais orgânicos sob temperaturas de 20 e 30 graus C, por um períodode 38 dias. Após este período, as temperaturas foram elevadas a 35 graus C e mantidas até o final do ensaio, 71 dias. Os materiais utilizados foram feijão de porco, esterco bovino, vinhaça, turfa e um lodo de tratamento biológico de efluentes.Ao longo de todo o período de incubação foi realizado o acompanhamento do 'CO IND.2' desprendido de cada tratamento e dos respectivos valores de pH, determinando-se ao final dos 38 dias de incubação os teores de alumínio trocável. Os resultadosindicaram que a vinhaça foi o material que apresentou maior porcentagem de mineralização, seguido do feijão de porco, esterco bovino, lodo e turfa. Aos dados de produção de 'CO IND.2' foi ajustado o modelo de cinética de primeira ordem, quepermitiu o cálculo das constantes de velocidade de degradação dosmateriais orgânicos. As determinações de pH do solo, ao longo do período de incubação permitiram a observação de comportamentos semelhantes aos obtidos no primeiro ensaio paraesse atributo, sendo que as alterações de pH resultantes da adição de vinhaça foram mais expressívas a 30 graus C que a 20 graus C e foram relacionadas à quantidade acumulada de 'CO IND.2' liberado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.01.1999
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REIS, Tadeu Cavalcante; RODELLA, Arnaldo Antonio. Variação da acidez do solo em resposta à adição de materiais orgânicos. 1999.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1999. Disponível em: < http://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11140/tde-20181127-161717/ >.
    • APA

      Reis, T. C., & Rodella, A. A. (1999). Variação da acidez do solo em resposta à adição de materiais orgânicos. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11140/tde-20181127-161717/
    • NLM

      Reis TC, Rodella AA. Variação da acidez do solo em resposta à adição de materiais orgânicos [Internet]. 1999 ;Available from: http://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11140/tde-20181127-161717/
    • Vancouver

      Reis TC, Rodella AA. Variação da acidez do solo em resposta à adição de materiais orgânicos [Internet]. 1999 ;Available from: http://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11140/tde-20181127-161717/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019