Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O ressurgir das cinzas: negros paulistas no pós-abolição, identidade e alteridade na imprensa negra paulista (1915-1923) (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MELLO, MARINA PEREIRA DE ALMEIDA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Subjects: HISTÓRIA DO BRASIL; HISTORIA DO BRASIL - SOCIEDADE; HISTÓRIA DO JORNALISMO; NEGROS
  • Language: Português
  • Abstract: A produção empreendida pela Imprensa Negra paulistana será analisada nesse trabalho, enquanto a organização de um povo oprimido e vilipendiado em seus princípios e valores, bem como espoliado duplamente no processo de Abolição: - primeiro dascondições materiais de sua subsistência e existência; depois de uma tão sonhada noção de liberdade, nunca alcançada. Desajustado e despreparado para compreender a nova estrutura social competitiva e assentada em relações contratuais, na luta como imigrante, o negro foi oprimido e comprimido pelas contradições e conflitos de ordem econômica, social, política, ideológica e psíquica, decorrentes dessa situação. Para não sucumbir, restava-lhe a reação, através da conscientização e daorganização, a fim de resgatar a dignidade e conquistar a cidadania. Nosso estudo concebe essa imprensa como um canal de resistência, em prol da integração. Essa imprensa refletirá a inquietação, a angústia, o questionamento e a indignaçãoperante esse mundo que celebra o estrangeiro e transforma o elemento negro nacional em um ser invisível, inaudível, incapaz e inútil. Seus jornalistas pleiteavam a transformação dessa realidade excludente, a partir da elaboração de uma novatábua de valores, que fosse capaz de reverter os estigmas e os preconceitos nos quais se alicerçavam a discriminação e a exclusão. Seu discurso tentará mobilizar o elemento negro para conquistar os pré-requisitos ditados pela ideologiadominante. Analisaremos o universo contempladopor tal imprensa, a partir de quatro eixos constitutivos de sua identidade: Pátria, Família, Trabalho e Cultura, enfatizando que seu arsenal será impregnado dos conceitos racionalistas ecientificistas, difundidos pelos doutores da Medicina e bacharéis do Direito, ícones do saber na época. Entretanto, uma leitura mais atenta desse material, nos desnudou a existência de um outro mundo, que subjaz a esse universo idealizado ecelebrado: o do negro real, que subsistiu e resistiu, a despeito de sua cosmovisão, absolutamente diversa e conflitante à moral do trabalho, da ordem e da disciplina, sugerida pelos jornalistas da Imprensa Negra. Estudaremos esses dois mundos a partir deseus agentes, suas palavras, seu comportamento e de suas perspectivas diante dos conflitos estabelecidos pela nova realidade urbano-mercantil, vigente no período estudado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.06.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH20900103418T MELLO, MARINA PEREIRA DE ALMEIDA, 1999
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MELLO, Marina Pereira de Almeida; GARCIA, Emanuel Soares da Veiga. O ressurgir das cinzas: negros paulistas no pós-abolição, identidade e alteridade na imprensa negra paulista (1915-1923). 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Mello, M. P. de A., & Garcia, E. S. da V. (1999). O ressurgir das cinzas: negros paulistas no pós-abolição, identidade e alteridade na imprensa negra paulista (1915-1923). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Mello MP de A, Garcia ES da V. O ressurgir das cinzas: negros paulistas no pós-abolição, identidade e alteridade na imprensa negra paulista (1915-1923). 1999 ;
    • Vancouver

      Mello MP de A, Garcia ES da V. O ressurgir das cinzas: negros paulistas no pós-abolição, identidade e alteridade na imprensa negra paulista (1915-1923). 1999 ;