Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O uso das preposições espaciais do alemão na produção escrita de aprendizes brasileiros da UNESP de Assis (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: RANKE, CRISTINA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Subjects: LÍNGUA ALEMÃ; LINGUÍSTICA APLICADA
  • Language: Português
  • Abstract: Esta dissertação de mestrado analisa o desenvolvimento do sistema das preposições espaciais na aprendizagem de alunos brasileiros de alemão como língua estrangeira. O estudo está baseado em um corpus de dados em língua escrita, levantado nos anosde 1996 a 1998, junto a alunos do curso de graduação em Letras, da UNESP de Assis. Na introdução (capítulo 1), explica-se a motivação do trabalho no contexto da linha de pesquisa Ensino e A´prendizagem do Alemão como Lingua Estrangeira noBrasil, mantida pela Área de Alemão da Universidade de São Paulo. O capítulo 2 resume as abordagens teóricas em que o estudo se apoia, entre elas as teorias da aquisição de línguas estrangeiras, do processamento cognitivo do espaço e dacodificação linguística de relações espaciais mediante preposições. No capítulo 3, apresentam-se informações sobre o corpus de dados, os informantes e as condições de ensino/aprendizagem no curso de alemão da UNESP de Assis. Também explicam-seos detalhes do procedimento da análise. Os capítulos 4 e 5 trazem a análise propriamente dita. O capítulo 4 inicia-se com a pesquisa quantitativa das ocorrencias de preposições espaciais nos dados. Em seguida, discutem-se, individualmente, todasas preposições encontradas, em relação a seus usos corretos e incorretos. No capítulo 5, as preposições utilizadas pelos informantes de cada ano do curso são agregadas em modelos idealizados dos sistemas provisórios que caracterizam ainterlíngua dos alunos nessasetapas. O capítulo 6 interpreta os resultados em relação aos fatores de economia cognitiva, input em sala de aula e interferência da língua materna. O capítulo 7, finalmente, discute o caráter provisório dasconclusôes do estudo. Os principais resultados são a verificação de um aumento constante do número de preposições espaciais utilizadas pelos informantes, do primeiro ao quarto ano, um aumento da variação no emprego dessas preposições e umadiminuição constante da parcela porcentual de usos incorretos. A análise dos tipos de erros ocorridos sugere a existência de duas fases distintas na aquisição do sistema das preposições espaciais, a saber, uma fase de primeiro contato,caracterizada por uma frequencia relativamente grande de erros de simplificação em nível da competência, seguida de uma fase de sedimentação, caracterizada por uma frequencia maior de erros de interferência da língua materna. Na primeira fase, oprogresso da aquisição mostra-se pela especificidade crescente das oposições semânticas envolvidas em neutralizações, enquanto na segunda, o progresso fica mais nítido na diminuição quantitativa de usos incorretos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.07.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21300011911T RANKE, CRISTINA, 1999
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RANKE, Cristina; BLÜHDORN, Hardarik Gerhard Juergen. O uso das preposições espaciais do alemão na produção escrita de aprendizes brasileiros da UNESP de Assis. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Ranke, C., & Blühdorn, H. G. J. (1999). O uso das preposições espaciais do alemão na produção escrita de aprendizes brasileiros da UNESP de Assis. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Ranke C, Blühdorn HGJ. O uso das preposições espaciais do alemão na produção escrita de aprendizes brasileiros da UNESP de Assis. 1999 ;
    • Vancouver

      Ranke C, Blühdorn HGJ. O uso das preposições espaciais do alemão na produção escrita de aprendizes brasileiros da UNESP de Assis. 1999 ;