Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Gestão do conhecimento: aspectos conceituais e estudo exploratório sobre as práticas de empresas brasileiras (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TERRA, JOSE CLAUDIO CYRINEU - EP
  • USP Schools: EP
  • Sigla do Departamento: PRO
  • Subjects: GESTÃO DO CONHECIMENTO
  • Language: Português
  • Abstract: São muitos os sinais de que o conhecimento se tornou o recurso econômico mais importante para a competitividade das empresas e dos países. Este trabalho se preocupa em discutir vários elementos constituintes da Gestão do Conhecimento no ambiente empresarial e avaliá-los, de forma exploratória, no contexto das empresas que atuam no Brasil. Para melhor fundamentar esta discussão analisa-se a literatura que trata dos processos individuais e coletivos relacionados à criatividade, ao aprendizado e à importância do conhecimento tácito e da intuição. Em seguida, são avaliadas várias dimensões da prática gerencial e da organização do trabalho que facilitam e/ou estimulam os processos de geração, difusão e apropriação de conhecimento no ambiente empresarial. Entre as dimensões analisadas, encontram-se: o papel da alta administração, a cultura organizacional, as características da estrutura organizacional, as políticas de administração de recursos humanos, os sistemas de informação, as práticas de mensuração e divulgação de resultados e os processos de aprendizado por meio de alianças com outras empresas. A partir das conclusões sobre as melhores práticas em cada uma destas dimensões, realiza-se uma pesquisa de campo, na qual 587 gerentes e diretores, de grandes e médias empresas atuantes no Brasil, expressam seu grau de concordância quanto às práticas associadas à Gestão do Conhecimento em suas empresas. Estas respostas sugerem a existência de três grupos de empresas(clusters): Empresas que Aprendem; Empresas Tradicionais e Pequenas Atrasadas. O primeiro grupo, as Empresas que Aprendem, é constituído pelas empresas que apresentaram o maior grau de aderência às práticas selecionadas de Gestão do Conhecimento e também a maior tendência a terem um desempenho empresarial superior, medido pela posição de mercado e, principalmente, pelo ganho recente de market share. Verifica-se, ademais, que este grupo apresenta uma maior ) concentração de empresas estrangeiras e de grande porte, assim como empresas com maior envolvimento com o mercado externo e atuando em setores de ponta. O segundo grupo, as Empresas Tradicionais, inclui empresas que, em comparação com aquelas do primeiro grupo, apresentam menor aderência às práticas selecionadas de Gestão do Conhecimento, vêm tendo um desempenho recente não tão favorável, menor comprometimento com o mercado externo, além de apresentarem capital predominantemente nacional (privado e estatal). O terceiro Grupo, as Pequenas Atrasadas, inclui empresas com baixo grau de aderência às práticas associadas à "Gestão do Conhecimento". Estas se caracterizam ainda, de maneira oposta às empresas do primeiro grupo, por: terem capital predominantemente nacional, serem as empresas que indicaram menor ganho recente de market share, colocarem-se, com maior freqüência, em terceiro lugar ou inferior em termos de posição de mercado, situarem-se entre as menores empresas da amostra total e, em suamaioria, não exercerem atividade exportadora. As conclusões do trabalho sugerem que as práticas gerenciais, que foram relacionadas à uma efetiva Gestão do Conhecimento e, consequentemente, ao estímulo ao aprendizado, à criatividade e à inovação no contexto organizacional, estão fortemente associadas a melhores desempenhos empresariais. Neste sentido, constituem-se como particularmente relevantes as seguintes práticas gerenciais: liderança e cultura voltada para a experimentação, para a inovação e para a busca de grandes desafios; trabalho em equipes multidisciplinares; criação de diferentes oportunidades para o estabelecimento de contatos pessoais como forma de desenvolver, difundir e assimilar o conhecimento tácito dos funcionários; acesso generalizado à informação e ao conhecimento organizacional; estímulo à diversidade e ao desenvolvimento pessoal e profissional; e, finalmente, ampla inserção individual ) e organizacional no ambiente externo à organização
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.03.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EPRO32100009514FT-1264
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TERRA, José Cláudio Cyrineu; PLONSKI, Guilherme Ary. Gestão do conhecimento: aspectos conceituais e estudo exploratório sobre as práticas de empresas brasileiras. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Terra, J. C. C., & Plonski, G. A. (1999). Gestão do conhecimento: aspectos conceituais e estudo exploratório sobre as práticas de empresas brasileiras. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Terra JCC, Plonski GA. Gestão do conhecimento: aspectos conceituais e estudo exploratório sobre as práticas de empresas brasileiras. 1999 ;
    • Vancouver

      Terra JCC, Plonski GA. Gestão do conhecimento: aspectos conceituais e estudo exploratório sobre as práticas de empresas brasileiras. 1999 ;