Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Contribuições ao gerenciament local de informações em saúde para o programa de saúde infantil do Município de Embu (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ARAÚJO, NORMA SUELY DE ALMEIDA - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • Subjects: PLANOS E PROGRAMAS DE SAÚDE; SISTEMAS LOCAIS DE SAÚDE
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivo: Realiza estudo sobre saude e condições de vida de menores de 5 anos, com objetivo de analisar o impacto das práticas desenvolvidas pelo programa de saúde infantil no perfil de morbimortalidade e nos possíveis diferenciais da situação de saúde. Métodos: O pressuposto teórico conceitual sobre espaço social e saúde-doença é materializado pela análise da situação de saúde segundo condições de vida. A utlização de uma estratificação populacional construída a partir das variáveis socioeconômicas-ambientais do censo demográfico de 1991 permite a identificação de 4 áreas homogêneas sob essa perspectiva. A estruturação de bases de dados sobre condições de vida visa à divisão do município em áreas dinâmicas de análise e planejamento em saúde, criando formas de classificação de microáreas (setores censitários) e a possibilidade de verificar diferenciais de saúde refenciados à estratificação efetuada. Compatibiliza bancos de dados provenientes de um inquérito populacional aplicado a famílias de menores de 5 anos no município e do SIM (sistema de informações sobre mortalidade) - efetuado através da localização dos óbitos de menores de 1 ano por setor censitário, segundo condições de vida. Resultados: O reconhecimento de diferentes padrões de condições de vida não determina a identificação de diferenças significantes entre as áreas homogêneas para os indicadores de morbidade referida e utlização de serviços. Conclui que o grupo de risco alcançadopode não se concentrar em um único estrato, mas é constituído pelas famílias que tiveram filhos com baixo peso ao nascimento. Quase 50 por cento dos óbitos ocorrem na primeira semana de vida a problemas na gestação e no parto. O baixo peso ao nascimento é o fator mais importante para as mortes neonatais (47,36 por cento). As maiores diferenças dos coeficientes de mortalidade infantil entre as áreas homogêneas foram observadas entre um dos estratos de "intermediárias ) condições de vida" em relação aos demais (favorável para o estrato 3) e ao próprio município. O maior coeficiente de mortalidade infantil é encontrado no estrato de "piores condições de vida" às custas do componente pós-neonatal. Conclusões: A prevenção do baixo peso ao nascer é prioritária, apesar de muitos dos problemas de condições de vida e de assistência médica não estarem , satisfatoriamente, resolvidos. Deve-se aumentar a cobertura do programa de saúde infantil e buscar, de forma geral, melhorar a cobertura e a qualidade da atenção materno-ifantil como condição para reduzir o nível de mortalidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.08.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800026592614.0003 86
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARAÚJO, Norma Suely de Almeida; SILVA, Nilza Nunes da. Contribuições ao gerenciament local de informações em saúde para o programa de saúde infantil do Município de Embu. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Araújo, N. S. de A., & Silva, N. N. da. (1999). Contribuições ao gerenciament local de informações em saúde para o programa de saúde infantil do Município de Embu. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Araújo NS de A, Silva NN da. Contribuições ao gerenciament local de informações em saúde para o programa de saúde infantil do Município de Embu. 1999 ;
    • Vancouver

      Araújo NS de A, Silva NN da. Contribuições ao gerenciament local de informações em saúde para o programa de saúde infantil do Município de Embu. 1999 ;