Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo das células dendríticas FXIIIa+ na paracoccidioidomicose (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BRANDAO, ADRIANA AIGOTTI HABERBECK - FO
  • USP Schools: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: PATOLOGIA BUCAL; CÉLULAS DENDRÍTICAS; PARACOCCIDIOIDES
  • Language: Português
  • Abstract: A pacoccidioidomicose (PCM) é uma importante micose profunda, causada pelo Paracoccidioides brasiliensis (Pbs), que freqüentemente acomete a mucosa bucal. Nesta doença, os aspectos histopatológicos das lesões apresentam nítida associação com a evolução clínica e o estado imunológico do paciente. Estas lesões apresentam amplo espectro histológico variando de inflamação discreta com formação de granulomas compactos epitelióides a inflamação acentuada com granulomas frouxos e supuração, indicando, respectivamente, uma resposta tipo Th1 ou Th2. Além de células inflamatórias também devem participar da reação aos Pbs células apresentadoras de antígeno (APCs). As células dendríticas FXIIIa+ são importantes APCs nas mucosas. Elas são capazes de secretar TNF, de regular o tráfico de linfócitos e de estimular linfócitos T a produzir IL-2 e IFN'gama'.Na PCM o TNF, a IL-2 e o IFN'gama' participam na formação de granulomas epitelióides, na ativação de linfóctos, macrófagos e polimorfonucleares e na manutenção da resposta tipo Th1. Tais dados nos levaram a avaliar a presença de células dendríticas FXIIIa+ em lesões crônicas de PCM. Analisamos 21 biópsias de lesões bucais coradas pela HE e pela técnica imuno-histoquímica SABC para FXIIIa+, na diluição de 1:1200. Dividimos as biópsias em 3 grupos, de acordo com o aspecto histológico mais sugestivo de resposta tipo Th1 ou Th2 e determinamos a quantidade média/camp de células FXIIIa+, de eosinófilos e de Pbs apóscontagem de 50 campos por lâmina, no aumento de 500X, em microscopia óptica. Biópsias com inflamação discreta e predomínio de granulomas compactos ou com inflamação acentuada, supuração e predomínio de granulomas frouxos mostraram 6,53 '+ OU -' 4,48 e 3,85 '+ OU -' 2,37 células FXIIIa+/campo, respectivamente, enquanto biópsias com quadro histológico misto intermediário mostraram 5,54 '+ OU -' 3,54. ) As células FXIIIa+ estão presentes em todas biópsias e são mais numerosas nas áreas com lesão. Esta diferença não foi estatisticamente significante quando aplicado o teste de análise de variância de ANOVA (p=0,385). Apesar disto as células dendríticas FXIIIa+ apresentam discreta tendência a estarem presentes em maior quantidade nas biópsias com predomínio de granulomas compactos, são mais volumosas, mais dendríticas e mais coradas nas áreas com granulomas epitelióides compactos e exibem quantidade acentuadamente diminuída nas áreas com supuração e ulceração. Elas se localizam principalmente no tecido conjuntivo papilar e subepitelial onde exibem relação com o epitélio de revestimento e com a "Unidade Microvascular da Mucosa" e no tecido conjuntivo mucoso e submucoso, relacionadas com as fibras colágenas e musculares e com vasos sanguíneos mais calibrosos e mais profundos. Elas apresentam relação com linfócitos e macrófagos, mas não penetram na camada de células epitelióides dos granulomas e também exibem atividade fagocitária. Não há relação das células FXIIIa+ com aquantidade de Pbs e de eosinófilos. Tais achados nos levaram a concluir que as células dendríticas FXIIIa+ têm importantes funções nas lesões de PCM que precisam ser melhor investigadas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.06.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FO11500008148T2.407
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRANDÃO, Adriana Aigotti Haberbeck; ARAÚJO, Ney Soares de. Estudo das células dendríticas FXIIIa+ na paracoccidioidomicose. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Brandão, A. A. H., & Araújo, N. S. de. (1999). Estudo das células dendríticas FXIIIa+ na paracoccidioidomicose. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Brandão AAH, Araújo NS de. Estudo das células dendríticas FXIIIa+ na paracoccidioidomicose. 1999 ;
    • Vancouver

      Brandão AAH, Araújo NS de. Estudo das células dendríticas FXIIIa+ na paracoccidioidomicose. 1999 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: