Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação de proteínas recombinantes produzidas em células infectadas pelo vírus vaccinia no desenvolvimento de testes diagnósticos para as infecções pelo vírus dengue 1 e 2 (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PIRES, NEUSA REGINA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: IMUNOLOGIA MÉDICA
  • Language: Português
  • Abstract: A dengue é uma doença aguda a infecciosa, apresentando uma variedades de sintomas clínicos desde uma infecção assintomática até doença severa, o dengue hemorrágico ou síndrome do choque dengue. O vírus dengue pertence a ao gênero Flavivirus da família Flaviridae a compreende um subgrupo de 4 sorotipos denominados DEN-1, DEN-2, DEN-3 a DEN-4. O genoma é constituído por um RNA de senso positivo, codificando uma poliproteína que posteriormente é clivada em 3 proteínas estruturais (C,prM, E) e 7 não estruturais (NS1, NS2a, NS2b, NS3, NS4a, NS4b, NS5). Estes vírus são transmitidos pelo mosquito Aedes Aegypti atualmente este mosquito está presente em toda região de clima tropical e subtropical no mundo, abrangendo em torno de 2,5 bilhões de pessoas, ocasionado cerca de 100 milhões de novos casos ao ano. Os diagnósticos para esta infecção são sorológico, isolamento do virus e métodos de biologia molecular. O principal método utilizado nos países endêmicos é o MAC-ELISA, porém este teste apresenta algumas limitações, quanto a sua especificidade a presença de reatividade entre os sorotipos dengue, entre os flavivirus , como o vírus da febre amarela. Vários pesquisadores vêm construindo vetores de expressão das proteínas imunogênicas do vírus dengue, como as proteínas prM, E e NS1, no sentido de encontrar um candidato á vacina para dengue. Neste trabalho reavaliou-se a expressão das proteínas prM a E. dos vírus DEN-1 a DEN-2 em vírusvaccinia recombinante WDEN-1 a WDEN-2respectivamente e a viabilidade do use destas para o desenvolvimento de diagnóstico como o ELISA a Western Blotting a analisou a imunogenicidade da proteína recombinante expressa pelo vírus WDEN-2 em camundongos Balb/c. Os resultados obtidos mostraram que os vírus vaccinia recobinantes expressam corretamente a proteína do envelope, porém a concentração de proteína secretada a encontrada em sobrenadante de cultura é muito baixa. Os testes padronizados ) ELISA a Western Blot mostraram que são sensíveis, porém não específicos, por apresentar reatividade cruzada entre os sorotipos. Desta forma sendo inviável para o use em diagnóstico. A proteína E expressa pelo vírus WDEN-2 induz uma resposta imune célula e humoral em camundongos Balb/c. A resposta imune celular foi observada, através da proliferação de linfócitos, da produção das citocinas IL2 a IFNY in vitro e a resposta imune humoral a presença de anticorpos totais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.08.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200060779Pires, Neusa Regina
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PIRES, Neusa Regina; FONSECA, Benedito Antonio Lopes da. Avaliação de proteínas recombinantes produzidas em células infectadas pelo vírus vaccinia no desenvolvimento de testes diagnósticos para as infecções pelo vírus dengue 1 e 2. 1999.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 1999.
    • APA

      Pires, N. R., & Fonseca, B. A. L. da. (1999). Avaliação de proteínas recombinantes produzidas em células infectadas pelo vírus vaccinia no desenvolvimento de testes diagnósticos para as infecções pelo vírus dengue 1 e 2. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Pires NR, Fonseca BAL da. Avaliação de proteínas recombinantes produzidas em células infectadas pelo vírus vaccinia no desenvolvimento de testes diagnósticos para as infecções pelo vírus dengue 1 e 2. 1999 ;
    • Vancouver

      Pires NR, Fonseca BAL da. Avaliação de proteínas recombinantes produzidas em células infectadas pelo vírus vaccinia no desenvolvimento de testes diagnósticos para as infecções pelo vírus dengue 1 e 2. 1999 ;