Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Ajustamento social em pacientes com transtornos afetivos: uma comparação entre depressivos e bipolares (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TUCCI, ADRIANA MARCASSA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: PSIQUIATRIA
  • Language: Português
  • Abstract: Ajustamento social de pacientes com transtorno afetivo: uma comparação entre pacientes depressivos e bipolares. Os dados internacionais mostram que os transtornos afetivos têm uma prevalência de, aproximadamente, 11,3% da população. Além disto, é uma das doenças mais custosas para a humanidade, com muitas perdas sociais a nos relacionamentos familiares. 0 objetivo deste trabalho foi avaliar o ajustamento social a familiar de pacientes com transtorno afetivo (bipolar, unipolar, distimia com depressão dupla); comparando o resultado entre as categorias diagnósticas a verificar quais variáveis estão associadas a conduzem a pior ajustamento. Para tanto, foi feita a caracterização sócio-econômicas a demográfca a levantamento dos dados de evolução a história da doença, através de um questionário elaborado para esta finalidade. Para a avaliação do ajustamento social, utilizou-se a Social and Occupational Functioning Assessment Scale (SOFAS/APA, 1994) e a Escala de Avaliação da Incapacitação Psiquiátrica (DASIOMS, 1998 ). 0 relacionamento familiar foi avaliado através da Global Assessment of Relational Functioning Scale (GARF/APA, 1994). Foram estudados 100 pacientes em tratamento há pelo menos seis meses, no Ambulatório de Psiquiatria da Faculdade de Medicina UNESP/Botucatu. A maioria destes pacientes tem pelo menos dois anos de seguimento, idade acima de 50 anos, baixa escolaridade, nível sócio-econômico baixo a com predomínio de mulheres. Não houve diferençaestatística significativa quanto aos dados sócio-econômicos a demográficos. Na análise de regressão logística tiveram papel significativo no resultado do ajustamento social: a idade atual do paciente, idade do início da doença, diagnóstico e relacionamneto familiar. Os pacientes unipolares e os distímicos tiveram melhores resultados no ajustamento social e relacionamento familiar do que os bipolares e aqueles com depressão dupla. A DAS foi um bom instrumento ) para avaliar o ajustamento social. Além disso, a DAS também se associou de forma estatisticamente significante com a SOFAS (p=0.000) e a GARF (p=0.001). Unitermos: transtornos afetivos, depressão, ajustamento social, Brasil
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.09.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200031761Tucci, Adriana Marcassa
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TUCCI, Adriana Marcassa; KERR-CORRÊA, Florence. Ajustamento social em pacientes com transtornos afetivos: uma comparação entre depressivos e bipolares. 1999.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 1999.
    • APA

      Tucci, A. M., & Kerr-Corrêa, F. (1999). Ajustamento social em pacientes com transtornos afetivos: uma comparação entre depressivos e bipolares. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Tucci AM, Kerr-Corrêa F. Ajustamento social em pacientes com transtornos afetivos: uma comparação entre depressivos e bipolares. 1999 ;
    • Vancouver

      Tucci AM, Kerr-Corrêa F. Ajustamento social em pacientes com transtornos afetivos: uma comparação entre depressivos e bipolares. 1999 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: