Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Plantas medicinais da Mata Atlântica (Vale do Ribeira-SP): extrativismo e sustentabilidade (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BORN, GEMIMA CIRILO CABRAL - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Sigla do Departamento: HSA
  • Subjects: PLANTAS MEDICINAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Compreende a análise e verificação da extração e comercialização de plantas medicinais que ocorrem naturalmente em áreas de Mata Atlântica, na perspectiva de que tais atividades compõem instrumentos e estratégia de desenvolvimento sustentável na região do Vale do Rio Ribeira de Iguape, no sul do Estado de São Paulo. Realiza um levantamento etnobotânico junto a uma amostra representativa dos extratores e produtores de plantas medicinais do Vale do Ribeira, e através dele foram resgatadas, documentadas e analisadas informações promenorizadas sobre as plantas e sobre os métodos tradicionais, utilizados para identificar, extrair, transportar, beneficiar, armazenar e comercializar plantas medicinais. Destaca a valorização e importância do conhecimento tradicional; a etnobotânica e etnociências como instrumentos para o fortalecimento e desenvolvimento de comunidades rurais e tradicionais; aspectos do mercado local, nacional e internacional; inventário florestal contínuo; identificação botânica; conceitos de desenvolvimento sustentável; legislação sobre conservação ambiental e fitoterápicos, especialmente aos princípios, consagrados pela Convenção de Diversidade Biológica, que tratam do acesso ao conhecimento tradicional e à repartição de benefícios que advém do uso desse conhecimento e dos recursos biológicos. Aponta que a grande maioria dos extratores não observa periodicidade de extração em relação à área e a planta, nem à quantidade do material extraído e que omercado é o fator determinante desses parâmetros e da atividade extrativa. Aponta uma dualidade no que se refere às plantas medicinais da Mata Atlântica na região do Vale do Ribeira. De um lado, a extração tem ainda importância marginal, do ponto de vista econômico; e é realizada em formas que estão longe de atender aos critérios de sustentabilidade. Por outro lado, há um rico conhecimento tradicional e ampla diversidade de espécies, ainda a serem ) reconhecidos e valorizados pela comunidade científica, por órgãos governamentais e outros atores sociais. Aponta ainda informações e critérios que podem ser a base e ser expandidos para o uso de plantas medicinais, mesmo em outras regiões do país, e enfatiza a valorização dos conhecimentos tradicionais nos esforços de conservação da biodiversidade, gestão e promoção da saúde ambiental e da qualidade de vida das populações que vivem em áreas ambientalmente protegidas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.02.2000

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800026863581.634 7
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BORN, Gemima Cirilo Cabral; PEREIRA, Helena Apparecida dos Santos Lima. Plantas medicinais da Mata Atlântica (Vale do Ribeira-SP): extrativismo e sustentabilidade. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.
    • APA

      Born, G. C. C., & Pereira, H. A. dos S. L. (2000). Plantas medicinais da Mata Atlântica (Vale do Ribeira-SP): extrativismo e sustentabilidade. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Born GCC, Pereira HA dos SL. Plantas medicinais da Mata Atlântica (Vale do Ribeira-SP): extrativismo e sustentabilidade. 2000 ;
    • Vancouver

      Born GCC, Pereira HA dos SL. Plantas medicinais da Mata Atlântica (Vale do Ribeira-SP): extrativismo e sustentabilidade. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: