Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Ativação da proteína reguladora de homeostase intracelular de ferro (IRP1) pelo pró-oxidante endógeno ácido 'gama'-aminolevúlico (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CARVALHO, HELOTONIO - IQ
  • USP Schools: IQ
  • Sigla do Departamento: QBQ
  • Subjects: ENZIMAS (METABOLISMO); PROTEINAS (METABOLISMO)
  • Language: Português
  • Abstract: O ferro é um metal essencial ao organismo, pois está presente em várias proteínas de importância vital, dentre elas a hemoglobina e os citocromos. No entanto, pode também levar à geração de espécies reativas de oxigênio, e por isso necessita de um controle coordenado de sua homeostase a fim de evitar seu acúmulo. Este controle é efetuado pós-transcricionalmente pela proteína IRPI. Esta proteína é sensível aos níveis de ferro, controlando assim a síntese do receptor de transferrina e da ferritina. Quando os níveis de ferro estão baixos, a IRP1 é ativada ligando-se a regiões IRE presentes nos mRNAs destas proteínas, o que leva à inibição da síntese de ferritina e a um estímulo da síntese do receptor de transferrina para que mais ferro seja internalizado. Quando os níveis de ferro estão altos, esta proteína é inativada, desliga-se das regiões IRE, e o inverso ocorre. Baseando-se no potencial pró-oxidante do ALA e no fato de a IRP1 também ser ativada por espécies reativas de oxigênio, decidimos estudar o efeito do ALA sobre a IRPI em células V791M8. A atividade da IRP1 foi medida através de ensaios de "band-shiftll'. Observamos ativação da IRPI em células tratadas com ALA, de maneira dose-dependente. O mesmo efeito foi observado quando um acúmulo intracelular de ALA foi induzido por tratamento de células com succinilacetona. Mostrou-se também que a ativação da IRPI por ALA ocorre em outras linhagens celulares (K562 e BRL). O efeito de ALA sobre a IRPI foi inibidopor N-acetileisteina, demonstrando o envolvimento de processos redox neste mecanismo. A fim de testar a possibilidade de ação direta dos produtos de autoxidação do ALA sobre a IRPI, a proteína recombinante foi expressa em bactérias em um sistema de expressão conjunta com chaperoninas GroES e GroEL, para obtenção da proteína solúvel. A IRPI foi então purificada em coluna de NI-Sepharose seguida de cromatografia de troca iônica em FPLC. Resultados ) iniciais demonstraram ativação da IRP1 recombinante por ALA, o que indicaria que o mecanismo de ativação envolve interação direta entre produtos da autoxidação do ALA e a proteína. No entanto, tentativas de reproduzir estes resultados não tiveram êxito e não pudemos assim concluir se há ou não interação direta dessas espécies com a proteína
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.07.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    CQ30100002228T 574.19245 C331a
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARVALHO, Helotônio; MENEGHINI, Rogério. Ativação da proteína reguladora de homeostase intracelular de ferro (IRP1) pelo pró-oxidante endógeno ácido 'gama'-aminolevúlico. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Carvalho, H., & Meneghini, R. (1999). Ativação da proteína reguladora de homeostase intracelular de ferro (IRP1) pelo pró-oxidante endógeno ácido 'gama'-aminolevúlico. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Carvalho H, Meneghini R. Ativação da proteína reguladora de homeostase intracelular de ferro (IRP1) pelo pró-oxidante endógeno ácido 'gama'-aminolevúlico. 1999 ;
    • Vancouver

      Carvalho H, Meneghini R. Ativação da proteína reguladora de homeostase intracelular de ferro (IRP1) pelo pró-oxidante endógeno ácido 'gama'-aminolevúlico. 1999 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: