Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A construção cultural do risco: o cotidiano da prostituição em Santos (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARTIN, DENISE - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLA
  • Subjects: ANTROPOLOGIA CULTURAL E SOCIAL; ANTROPOLOGIA URBANA; PROBLEMAS SOCIAIS; PROSTITUIÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: No contexto da epidemia da AIDS, a prostituição ocupa um lugar importante no tocante à transmissão da doença. O cotidiano da prostituição expõe as prostitutas à contaminação pelo HIV e também a outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs)devido ao grande número de parceiros sexuais. Deste ponto de vista, é uma atividade arriscada para a saúde e para a vida. O objetivo desta pesquisa é compreender, do ponto de vista antropológico, como se dá a construção cultural do conceito derisco no contexto da vida cotidiana de prostitutas da cidade de Santos. Foram realizadas dezessete entrevistas em profundidade com prostitutas que exercem a atividade nas ruas, boates e agências de escort-girls no município de Santos, São Paulo,além da observação etnográfica. A análise insere a questão conceitual do risco no contexto da relação das prostitutas com a sociedade em geral, mostrando como é viver os perigos inerentes à atividade e a lógica que dá sentido aos taiscomportamentos arriscados das prostitutas. Pretende-se compreender como se elaboram culturalmente as classificações sociais relacionadas ao conceito de risco, o que implica em abordar representações sobre saúde, doença e também sobre a vida emgeral. Além desta questão, este trabalho realiza uma revisão crítica do conceito de risco, utilizado por várias disciplinas científicas, discutindo seu alcance e limitações, em contraste com a etnografia realizada com as prostitutas. Estaanálisemostra como o conceito de risco é inapropriado para a compreensão do comportamento arriscado das prostitutas e propõe o conceito de permissividade, fortemente ancorado na realidade empírica. Este trabalho deixou evidente que o risco nãoé um conceito neutro e que é limitado pensá-lo desconsiderando como os perigos são vividos particularmente em cada contexto sociocultural. Tal abordagem poderá contribuir a discussão sobre o alcance do conceito de risco em campanhas de (continuação) intervenção com populações específicas, assim como mostrar a lógica subjacente ao comportamento "arriscado" das prostitutas, revelando sua relevância cultural
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.12.1999

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21000005263T MARTIN, D. 1999
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARTIN, Denise; SANTOS, José Francisco Fernandes Quirino dos. A construção cultural do risco: o cotidiano da prostituição em Santos. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Martin, D., & Santos, J. F. F. Q. dos. (1999). A construção cultural do risco: o cotidiano da prostituição em Santos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Martin D, Santos JFFQ dos. A construção cultural do risco: o cotidiano da prostituição em Santos. 1999 ;
    • Vancouver

      Martin D, Santos JFFQ dos. A construção cultural do risco: o cotidiano da prostituição em Santos. 1999 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: