Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Regulação da via proteolítica dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma em músculo esquelético de ratos e coelhos diabéticos (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: EVANGELISTA, ELISIO ALBERTO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBQ
  • Subjects: BIOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho consistiu em estudar a regulação da via dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma envolvida na degradação de proteínas do músculo esquelético de ratos e coelhos diabéticos. Trabalhos anteriores em nosso laboratório mostraramque esta via proteolítica no tecido muscular é ativada na fase aguda do diabetes mellitus tanto em coelhos quanto em ratos e apresenta uma redução desta atvidade, atingindo valores próximos (rato) ou até abaixo dos controles (coelho) na fasecrônica de deficiência de insulina. Os aspectos abordados foram: 1- estudo da atividade proteolítica endógena e exógena da via dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma em músculo esquelético de coelhos controles, diabéticos injetados comaloxana aos 5 e 15 dias e em coelhos diabéticos tratados com insulina durante 5 e 15 dias após a administração de aloxana; 2- estudo do envolvimento desta via proteolítica na degradação das proteínas musculares de coelhos diabéticos através dautilização de um inibidor específico do proteassoma (MG 132); 3- estudo da influência direta da insulma sobre as atividades proteolíticas do proteassoma presente nas frações cromatográficas dos músculos dos coelhos controles e diabéticos; 4-identificação do proteassoma 20S nos extratos musculares dos coelhos a partir de anticorpo específico (ovelha anti-proteassoma 20S de músculo de coelho); 5- estudo da expressão de 7 RNAs mensageiros de proteínas chaves constituintes daviadependente de ATP, ubiquitina e proteassoma (ubiquitina, enzima conjugadora de ubiquitina-E214kDa, subunidades do proteassoma (do tipo 'alfa') C2, C3, C8 e C9 e subunidade C5 (do tipo 'beta') em músculos esqueléticos de artos e coelhoscontroles, diabéticos e diabéticos tratados com insulina; 6- detecção e comparação de conjugados poliubiquitinados nas frações miofibrilares e solúveis de músculos de coelhos e ratos controles, diabéticos e diabéticos tratados com insulina.Nossos ) resultados mostraram que o processo proteolítico dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma é ativado em músculo esquelético de coelhos nas fases iniciais do diabetes, tendo sido significativamente bloqueada na presença de uminibidor específico do proteassoma, o MG 132; a insulina in vitro exerce um efeito inibitório direto sobre a atividade proteolítica do proteassoma em músculos de coelhos normais e diabéticos, sendo entretanto, esta ação mais evidente em músculosdos animais diabéticos; o anticorpo anti-proteassoma 20S de coelho detectou a presença deste complexo proteolítico nas frações cromatográficas (fração 11) dos coelhos, sugerindo ocorrer diferenças ou na quantidade ou na composição dosproteassomas de músculos dos animais diabéticos. Ocorreu uma elevação significativa da expressão de todos os RNAs mensageiros dos componentes da via dependente de ATP e ubiquitina na fase aguda do diabetes, tanto em ratos (3° dia), quanto emcoelhos (5° dia) e uma subsequente queda daexpressão nas fases mais prolongadas de deficiência insulínica nestes animais. O tratamento de coelhos e ratos diabéticos com insulina mostrou-se capaz de prevenir a elevação da expressão doscomponentes da via dependente de ATP. A quantidade de conjugados de proteínas poliubiquitinadas, os substratos da via proteolítica dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma, foi mais elevada nas frações de proteínas miofibrilares musculares decoelhos na fase aguda do diabetes e menor nas fases mais tardias. Já em ratos, houve um ligeiro aumento tanto dos conjugados de proteínas miofibrilares-ubiquitina, como proteínas solúveis-ubiquitina nas fases iniciais de deficiência insulínica.Podemos concluir que a expressão dos mRNAs de componentes da via dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma acompanhou o mesmo comportamento da atividade proteolítica observada em músculos esqueléticos de ratos e coelhos diabéticos. Otratamento ) desses animais diabéticos com insulina impediu o aparecimento dessas alterações. A detecção de maior quantidade de conjugados poliubiquitinados nas frações miofibrilares de músculos de coelhos na fase aguda do diabetes em relação àsproteínas solúveis, demonstrou estar de acordo com outras situações catabólicas descritas na literatura. O tratamento com insulina foi também capaz de prevenir estes aumentos. Portanto, estes resultados sugerem que a insulina está possivelmenteenvolvida direta e/ou indiretamente na regulação da via dependente de ATP,ubiquitina e proteassoma cujos mecanismos ainda necessitam ser esclarecidos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.02.2000

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200058759Evangelista, Elisio Alberto
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      EVANGELISTA, Elisio Alberto; KETTELHUT, Isis do Carmo. Regulação da via proteolítica dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma em músculo esquelético de ratos e coelhos diabéticos. 2000.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2000.
    • APA

      Evangelista, E. A., & Kettelhut, I. do C. (2000). Regulação da via proteolítica dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma em músculo esquelético de ratos e coelhos diabéticos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Evangelista EA, Kettelhut I do C. Regulação da via proteolítica dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma em músculo esquelético de ratos e coelhos diabéticos. 2000 ;
    • Vancouver

      Evangelista EA, Kettelhut I do C. Regulação da via proteolítica dependente de ATP, ubiquitina e proteassoma em músculo esquelético de ratos e coelhos diabéticos. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: