Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Sazonalidade cambial em espécies tropicais (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARCATI, CARMEN REGINA - IB
  • USP Schools: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Subjects: BOTÂNICA
  • Language: Português
  • Abstract: O estudo visou acompanhar a atividade cambial e a periodicidade de crescimento por três anos, em dois períodos sazonais (estação seca e estação chuvosa), de três espécies arbóreas tropicais, Citharexylum myrianthum Camb., Cedrela fissilis Vell. eCopaifera langsdorffii Desf., que ocorrem em floresta estacional semidecidual e Copaifera langsdorffii Desf. que ocorre também em cerradão. As espécies foram selecionadas em razão da presença de camadas de crescimento no xilema, característicaideal para ser utilizada como marcador de crescimento. as espécies Citharexylum myrianthum e Cedrela fissilis apresentam marcadores de crescimento semelhantes aos que ocorrem em espécies temperadas, anel semi-poroso, e Copaifera langsdorffiiapresenta marcador de crescimento como a maioria das espécies tropicais, faixas parenquimáticas. A espécie Copaifera langsdorffii ocorre em dois ambientes (floresta estacional semidecídua e cerradão), portanto, foi verificado se estes ambientespodem influenciar a uma variação do xilema desta espécie. A atividade cambial e a periodiocidade de crescimento foram analisadas juntamente com a fenologia das espécies e com as variações climáticas da região. Observou-se um ritmo anual decrescimento caracterizado por atividade cambial diferenciada nos dois períodos. No período chuvos, quando comparado ao período seco, as espécies apresentaram maior atividade do câmbio, caracterizada por: i) um câmbio vascular com maior número decélulas; ii) umamaior número de camadas de células diferenciadas do xilema sem a formação da parede secundária; iii) divisões de células evidentes. Em Cytharexylum myrianthum e Cedrela fissilis este período se caracteriza pelo início daformação da camada semi-porosa, associado ao desenvolvimento de folhas novas. Em Copaifera langsdorffii, neste mesmo período, formam-se vasos de igual e maior diâmetro, além de fibras e parênquima axial de paredes delgadas. Na estação seca, ) a espécie Copaifera langsdorffii forma uma faixa parenquimática terminal com canais axiais, na fase de perda de folhas. As outras duas espécies, formam, no mesmo período, lenho tardio com vasos de menor diâmetro e em menorfrequência, parênquima axial em menor frequência e fibras mais espessadas. conclui-se, com o estudo que as camadas de crescimento são anuais, sendo sua formação regulada pela precipitação, queda e brotamento de folhas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.04.2000

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IB12000011011D-802
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARCATI, Carmen Regina; ANGYALOSSY, Verônica. Sazonalidade cambial em espécies tropicais. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.
    • APA

      Marcati, C. R., & Angyalossy, V. (2000). Sazonalidade cambial em espécies tropicais. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Marcati CR, Angyalossy V. Sazonalidade cambial em espécies tropicais. 2000 ;
    • Vancouver

      Marcati CR, Angyalossy V. Sazonalidade cambial em espécies tropicais. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: