Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Purificação e caracterização bioquímica parcial da neurotoxina da fruta Averrhoa Carambola (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CECCHINI, ALESSANDRA LOURENÇO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBQ
  • Subjects: BIOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: A fruta Averrhaa carambola pertence à família das Oxalidaceae. Acredita-se que a carambola tenha se originado na Sri-Lanka e nas ilhas Moluccas, mas vem sendo cultivada no sudeste da Asia e Malásia por muitos séculos e aclimatada em vários paisestropicais como o Brasil. Povos ao redor do mundo acreditam que a fruta tenha algumas aplicações medicinais. Na Índia, a fruta madura é administrada para estancar hemorragias e para aliviar o sangramento nas hemorroidas e a fruta seca ou seu sucoé usado para aliviar a febre. No Brasil, a carambola é recomendada como diurético em queixas renais e vesicais, e acredita-se que possui um efeito benéfico no tratamento de eczemas. Moyses-Neto et al, (1998) constatou varios casos de intoxicaçãopor Averrhoa carambola em pacientes submetidos a programa de hemodialise. A fruta carambola (Averrhoa caramhnla) possui uma neurotoxina hidrossolúvel e de baixo peso molecular, responsável pela intoxicação. Após a ingestão da fruta in natura,seu doce ou suco, esses pacientes apresentavam sinais de intoxicação do SNC, tais como soluços intermitentes, confusão mental, insônia, náusea, agitação psíquica, convulsão e até morte. Extratos do fruuto, quando injetadosintracerebroventricularmente em ratos ou camundongos, induzem a convulsão imediata e persistente do tipo tônico-clônico. 0 objetivo deste trabalho é a caracterização bioquímica da neurotoxina, sua purificação, determinação do seu mecanismodeação na liberação e recaptação de L-glutamato a GABA em sinaptosomas de cortex cerebral de rato. A toxina foi purificada através de uma série de processos cromatográficos, DEAE-Sephacel, CM32-Celulose e HPLC. A fração ativa da CM32-Celulose foiutilizada para os ensaios de estabilidade e para os experimentos de liberação e recaptação de GABA a L-glutamato. A toxina é estável nas situações diversas, tais como fervura ('100 GRAUS'C por 10 minutos), congelamento (-'20 GRAUS'C por 24horas), ) acidificação (HCl 3,7%) e alcalinização (NaOH 1 M). A toxina aumentou especificamente a recaptação de GABA e a liberação de L-glutamato, bloqueado pela tetrodotoxina condizendo com a sintomatologia apresentada pelos pacientes.Portanto, a carambola possui uma neurotoxina excitatória potente que leva à convulsão, agindo especificamente na liberação do L-glutamate e no aumento da recaptação de GABA em sinaptosomas corticais de cérebro de rato
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.03.2000

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200058225Cecchini, Alessandra Lourenço
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CECCHINI, Alessandra Lourenço; COUTINHO NETTO, Joaquim. Purificação e caracterização bioquímica parcial da neurotoxina da fruta Averrhoa Carambola. 2000.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2000.
    • APA

      Cecchini, A. L., & Coutinho Netto, J. (2000). Purificação e caracterização bioquímica parcial da neurotoxina da fruta Averrhoa Carambola. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Cecchini AL, Coutinho Netto J. Purificação e caracterização bioquímica parcial da neurotoxina da fruta Averrhoa Carambola. 2000 ;
    • Vancouver

      Cecchini AL, Coutinho Netto J. Purificação e caracterização bioquímica parcial da neurotoxina da fruta Averrhoa Carambola. 2000 ;