Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Papel da via de sinalização mediada por Ccamp no metabolismo de carboidratos de reserva da neurospora crassa (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PINHO, CATHERINE AZZARITI DE - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBQ
  • Subjects: BIOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: As células são capazes de perceber e reagir a mudanças no ambiente através de mecanismos de transdução de sinais extracelulares que produzem uma resposta fisiológica intracelular. A fosforilação a desfosforilação de proteínas pela ação dequinases a fosfatases é um dos mais importantes efeitos dos mecanismos de transdução de sinal. Em diversos organismos tem sido demonstrada a participação da via do CAMP em diferentes respostas fisiológicas onde se observam mudanças no fluxo desíntese e degradação de trealose a glicogênio, e em resposta à condições de estresse. Em N. crassa ainda não havia sido estudada a participação do CAMP no controle do metabolismo de trealose a glicogênio, entretanto a fosforilação in vitro daglicogênio sintase e glicogênio fosforilase na presença de ATP/Mg+2/CAMP e a recente descoberta da atividade da trealase neutra em Neuspora crassa fortalecem esta possibilidade. Conídios germinados de N. crassa respondem ao choque térmico com oacúmulo de trealose a degradação do glicogênio. Quando as culturas são submetidas a carência de carbono os níveis de ambos os carboidratos diminuem. Esse trabalho discute os efeitos do CAMP nas enzimas do metabolismo de trealose e glicogênio,usando como modelo cepas de N. crassa com mutações na via do cAMP. As atividades das enzimás glicogênio sintase, glicogênio fosforilase a trealase foram dosadas nas mutantes cr-1 (deficiente na atividade da adenilato ciclase) a mcb (deficientena subunidade regulatória da PKA) emdiferentes condições de estresse. As diferenças observadas nos níveis basais de trealose e glicogênio, a os diferentes comportamentos, sob condições de estresse, observados entre as mutantes na via do cAMP ea cepa selvagem sugerem que: os níveis desses carboidratos são indiretamente afetados pelo cAMP; a via do CAMP participa da ativação da trealase induzida pela germinação conidial a na resposta ao choque térmico; a resposta ao estresse ) parece envolver uma via independente do cAMP, ou que esta via pode atuar em paralelo com outras vias controlando a atividade da glicogênio sintase, glicogênio fosforilase a da trealase neutra. A participação do cAMP no controle daatividade da glicogênio sintase e fosforilase por fosforilação não está clara
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.06.2000

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200060751Pinho, Catherine Azzariti de
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PINHO, Catherine Azzariti de; TERENZI, Héctor Francisco. Papel da via de sinalização mediada por Ccamp no metabolismo de carboidratos de reserva da neurospora crassa. 2000.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2000.
    • APA

      Pinho, C. A. de, & Terenzi, H. F. (2000). Papel da via de sinalização mediada por Ccamp no metabolismo de carboidratos de reserva da neurospora crassa. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Pinho CA de, Terenzi HF. Papel da via de sinalização mediada por Ccamp no metabolismo de carboidratos de reserva da neurospora crassa. 2000 ;
    • Vancouver

      Pinho CA de, Terenzi HF. Papel da via de sinalização mediada por Ccamp no metabolismo de carboidratos de reserva da neurospora crassa. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: