Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeito da deferoxamina na isquemia e reperfusão do fígado em ratos submetidos a hepatectomia parcial a 70% (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BRISOTTI, JOÃO LUIZ - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCO
  • Subjects: CIRURGIA VETERINÁRIA
  • Language: Português
  • Abstract: A experiência clínica tem mostrado, através dos anos, que pacientes submetidos a hepatectomia parcial (HP) suportam melhor períodos variados de isquemia hepática, do que sangramentos maciços e grandes reposições volêmicas. Assim, trabalhos experimentais têm sido desenvolvidos no sentido de se estudar as alterações isquêmicas hepáticas e o efeito da hipotermia, precondicionamento isquêmico e drogas protetoras das lesões de isquemia a reperfusão. Particularmente, a utilização de vários tipos de drogas que diminuem os efeitos deletérios do binômio isquemia-reperfusão, tem tornado-se foco de vários estudos experimentais visando possíveis aplicações clínicas. O objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos da isquemia e reperfusão sobre o figado remanescente após ressecção hepática parcial do mesmo a 70%, avaliando-se váriáveis bioquímicas do sangue: bilirrubina, fosfatase alcalina, aspartato aminotransferase e alanina aminotransferase; e teciduais hepáticas: estados III a IV da respiração mitocondrial, razão de controle respiratório e potencial de membrana mitocondrial .A amostra de 34 ratos foi dividida em grupos: Grupo HP (n = 8)- submetidos a hepatectomia parcial (HP) a 70%; Grupo HPD (n = 4)- submetidos a administração de deferoxamina (40 mg/kg) E HP a 70%; Grupo HPI (n = 7) hepatectomizados (HP a 70%) e submetidos a isquemia (40 minutos): Grupo HPID (N=7) - semelhante ao anterior, porém recebendo previamente deferoxamina: Grupo C(n = 8)-controle, submetido a operação simulada para HP a 70%. A análise estatística entre os diversos grupos foi feita pelos testes de Kruskal- Wallis a de Mann-Whitney, com nivel de signifïcância de 5%. Dessa maneira, o estado III foi semelhante em todos os procedimentos; o estado IV: CHPD e HPI>HPID (p<0,05); ALT: HPI>HPD e HPI>HPID (p<0,05). Portanto, houve aumento significativo das aminotransferases nos animais submetidos a hepatectomia e a isquemia. Esse aumento foi inibido pela deferoxamina. Nos animais hepatectomizados a isquemia induziu aumento do estado IV, com e sem deferoxamina. Por outro lado a deferoxamïna induziu aumento do potencial de membrana nos animais hepatectomizados (HPD) em relação aos hepatectomizados com e sem isquemia. Houve diminuição da razão de controle respiratório nos animais hepatectomizados com e sem isquemia. Além de aumento dos níveis séricos da fosfatase alcalina nos animais submetidos a hepatectomia, que foi inibido tanto pela deferoxamina quanto pela isquemia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.07.2000

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200035588Brisotti, Joo Luiz
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRISOTTI, João Luiz; CASTRO E SILVA JÚNIOR, Orlando de. Efeito da deferoxamina na isquemia e reperfusão do fígado em ratos submetidos a hepatectomia parcial a 70%. 2000.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2000.
    • APA

      Brisotti, J. L., & Castro e Silva Júnior, O. de. (2000). Efeito da deferoxamina na isquemia e reperfusão do fígado em ratos submetidos a hepatectomia parcial a 70%. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Brisotti JL, Castro e Silva Júnior O de. Efeito da deferoxamina na isquemia e reperfusão do fígado em ratos submetidos a hepatectomia parcial a 70%. 2000 ;
    • Vancouver

      Brisotti JL, Castro e Silva Júnior O de. Efeito da deferoxamina na isquemia e reperfusão do fígado em ratos submetidos a hepatectomia parcial a 70%. 2000 ;