Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Comportamento de remoção de crias de operárias africanizadas (Apis mellifera L.) infestadas com ácaro Varroa jacobsoni e alguns aspcetos envolvidos no parasitismo (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GUERRA JÚNIOR, JOSÉ CARLOS VIEIRA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGM
  • Subjects: GENÉTICA
  • Language: Português
  • Abstract: 0 ácaro Varroa jacobsoni é atualmente uma das pragas que mais prejudicam a apicultura em muitos países do mundo. Em todo o mundo, somente duas populações de abelhas apresentam uma tolerância natural (alguns autores utilizam o termo resistência) àvarroasis: Apis cerana, na Ásia e Apis mellifera scufellata (africanizada), no Brasil. Estas populações de abelhas possuem uma relação equilibrada com o parasita, de modo que a infestação é baixa, não causando perdas de colônias. Apesar das questões genéticas ainda não estarem completamente esclarecidas foi verificado que existem populações de ácaros geneticamerite distintas, o que pode responder a detalhes ligados à resistência de algumas populações de abelhas a determinada população de ácaros. Mas, é claro que colônias de abelhas Apis mellifera possuem mecanismos de resistência contra os ácaros, como por exemplo a diminuição da reprodução do ácaro e a habilidade das operárias em detectar e remover os ácaros de seu corpo a do corpo de outras operárias, além de reconhecer e remover também as crias infestadas com o parasita. Este trabalho procurou estudar e compreender alguns detalhes referentes ao comportamento de remoção de crias de operárias infestadas com o ácaro Varroa jacobsoni, em condições tropicais. Inicialmente foram comparadas a sub-espécie africanizada (Apis mellifera scutellata) e italiana (Apis mellifera ligustica), quanto à habilidade em detectar e remover a cria infestada artificialmente com o parasita.Colônias italianas, cujas rainhas foram trazidas do arquipélago de Fernando de Noronha foram comparadas com colônias africanizadas. Os resultados demonstraram que as operárias africanizadas foram mais hábeis em detectar e remover as crias infestadas artificialmente do que com operárias italianas. A utilização de favos artificiais (aparelho cupullarve) demonstrou que a infestação artificial de células artificiais com o ácaro, incrementa a remoção das ) crias, principalmente quando se introduz 2 ácaros/células. Apesar disto, foi verificado que é muito difícil trabalhar com este aparelho com abelhas africanizadas, devido à artificialidade do aparelho e ao tamanho (maior) da célula (pois é destinado às abelhas européias). A análise do período (dias) e da idade (da cria de operária) em que a remocão da cria infestada artificialmente é mais acentuada, indicou que entre o quinto e o sexto dia ocorre uma porcentagem maior de remoção, quando comparada ao grupo controle (sem ácaro) e ao grupo em que foi introduzido um ácaro mono. Este período de maior remoção coincide com as fases de pupa de olho rosa a pupa de olho escuro a cor pigmentada. Este período de maior remoção pode estar relacionado com uma maior atividade do ácaro e/ou sinal químico produzido por este que o denuncia à operária
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.06.2000

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GUERRA JR., José Carlos Vieira; GONÇALVES, Lionel Segui. Comportamento de remoção de crias de operárias africanizadas (Apis mellifera L.) infestadas com ácaro Varroa jacobsoni e alguns aspcetos envolvidos no parasitismo. 2000.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2000.
    • APA

      Guerra Jr., J. C. V., & Gonçalves, L. S. (2000). Comportamento de remoção de crias de operárias africanizadas (Apis mellifera L.) infestadas com ácaro Varroa jacobsoni e alguns aspcetos envolvidos no parasitismo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Guerra Jr. JCV, Gonçalves LS. Comportamento de remoção de crias de operárias africanizadas (Apis mellifera L.) infestadas com ácaro Varroa jacobsoni e alguns aspcetos envolvidos no parasitismo. 2000 ;
    • Vancouver

      Guerra Jr. JCV, Gonçalves LS. Comportamento de remoção de crias de operárias africanizadas (Apis mellifera L.) infestadas com ácaro Varroa jacobsoni e alguns aspcetos envolvidos no parasitismo. 2000 ;