Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Amamentação em bubalinos (Bubalus bubalis): um estudo comportamental e endocrinológico (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BASTOS, ROSEMARY - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFI
  • Subjects: FISIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Nossos estudos foram realizados com búfalos da raça Murrah, nos meses de Maio (10 fêmeas a 10 bezerros) Setembro (10 fêmeas a 15 bezerros) de 1997. Os animais foram criados para produção leiteira na Estação Experimental de Zootecnia do Vale do Ribeira. Os objetivos deste trabalho foram: 1) estudar o efeito do confinamento nos comportamentos de amamentação; 2) verificar a existência de diferenças individuais na alo-amamentação em animais confiados e à pasto, para possível classificação em fêmeas "amas" (que apresentaram alo-amamentação) e "não amas" (que não apresentaram alo-amamentação ou o fizeram esporadicamente); 3) verificar se existem diferenças nas concentrações plasmáticas médias de ocitocina (OT) cortisol nas fêmeas bubalinas "amas" e "não amas" e 4) verificar a existência de ritmos diurnos da concentração plasmática de progesterona (P4), OT e cortisol em fêmeas bubalinas lactantes. No estudo de comportamento, os registros de freqüências e durações de diferentes tipos de mamadas foram feitos em função das fêmeas. Foram registradas as seguintes categorias comportamentais para as fêmeas, referentes às mamadas: MFI= mamada filial isolada; MNF= mamada não filial e MCF= mamada coletiva filial. As amostras de sangue para a comparações entre as fêmeas "amas" e "não amas" foram colhidas antes (9:00 h), durante (14:00 h) e após (17:00 h) a presença dos bezerros no confinamento e para o estudo de ritmo diurno das concentrações plasmáticas de P4, OT e cortisol foramcolhidas em intervalos de 3 horas durante 3 dias. As amostras de sangue foram colhidas com a utilização de tubos de vancutainer contendo heparina sódica e as dosagens dos hormônios foram feitas por radioimunoensaio. Nossos resultados mostram que o aumento de densidade dos animais no confinamento estimulou a ocorrência de alo-amamentações em fêmeas bubalinas "não-amas". Existem diferenças individuais entre os animais estudados em relação às MCF à pasto (continuação) que permitiram a classificação em fêmeas bubalinas "amas' e "não amas". Entretanto, essa classificação pode sofrer alterações em função do sistema de criação. As fêmeas bubalinas "amas" e "não amas" não apresentaram diferenças entre as concentrações plasmáticas médias de OT e cortisol. Ritmos diurnos das concentrações plasmáticas de P4 e OT foram encontrados, mas em Setembro este mesmo ritmo não foi observado para OT. Em nossos estudos para o cortisol não foi detectado ritmo diurno para esta espécie
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.06.2000

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200035534Bastos, Rosemary
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BASTOS, Rosemary; RODRIGUES, José Antônio. Amamentação em bubalinos (Bubalus bubalis): um estudo comportamental e endocrinológico. 2000.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2000.
    • APA

      Bastos, R., & Rodrigues, J. A. (2000). Amamentação em bubalinos (Bubalus bubalis): um estudo comportamental e endocrinológico. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Bastos R, Rodrigues JA. Amamentação em bubalinos (Bubalus bubalis): um estudo comportamental e endocrinológico. 2000 ;
    • Vancouver

      Bastos R, Rodrigues JA. Amamentação em bubalinos (Bubalus bubalis): um estudo comportamental e endocrinológico. 2000 ;