Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeitos do sufentanil por via intratecal sobre as concentrações plasmáticas de ocitocina e cortisol em trabalho de parto (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: STOCCHE, RENATO MESTRINER - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCO
  • Subjects: PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS OBSTÉTRICOS
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução. O sufentanil via intratecal promove analgesia comparável à epidural com anestésicos locais no primeiro estágio do trabalho de parto. As duas técnicas diminuem alguns parâmetros da resposta neuroendócrina à dor do parto, e ambas as técnicas podem atenuar a liberação reflexa de ocitocina em animais. Em humanos a anestesia peridural com anestésicos locais inibe somente a liberação em pulso da ocitocina. Este estudo comparou os efeitos da administração de sufentanil via intratecal a da peridural com bupivacaína nas concentrações plasmáticas de ocitocina e cortisol durante o primeiro estágio do trabalho de parto. Métodos. Após a aprovação da Comissão de Ética da Instituição, 24 parturientes saudáveis, que solicitaram analgesia de parto, foram arroladas neste estudo de forma aleatória e aberta. Todas as pacientes estavam em trabalho de parto espontâneo com 4-7 cm de dilatação do colo uterino, e foram distribuídas em dois grupos: grupo S - que recebeu analgesia com sufentanil, 10 pg, 2 ml, pela técnica combinada raqui-peridural, a grupo B - que recebeu analgesia peridural com 12 ml de bupivacaína 0,25 %. A analgesia foi medida usando Escala Visual Analógica (EVA) e amostras sangüíneas de ocitocina e cortisol foram obtidas imediatamente antes da analgesia, com 15, 30, 60 a 90 minutos após a administração das drogas. As concentrações plasmáticas de ocitocina e cortisol foram determinadas através da técnica de radioimunoensaio. Os valores foram expressoscomo média t DP e analisados com teste t pareado intragrupo. Resultados. Os grupos foram similares em relação a idade, peso, altura e dilatação cervical antes da analgesia (6,3 mais ou menos 0,2 a 6.1 mais ou menos 0,17 cm, grupos S e B respectivamente). A analgesia foi semelhante nos grupos S e B, embora o sufentanil via intratecal tenha promovido analgesia mais rápida a completa com 15 a 30 minutos. As concentrações plasmáticas de ocitocina foram (continua) semelhantes antes da analgesia (7,24 mais ou menos 2,17 a 6,63 mais ou menos 3,36 pg.ml-1, grupo S e B respectivamente). No grupo S, houve uma diminuição significativa da ocitocina plasmática nos tempos 30, 60 e 90 minutos (P < 0,05), na comparação com os níveis antes do bloqueio. Contrariamente, no grupo B não houve queda nos níveis de ocitocina, em que os valores permaneceram estáveis. As concentrações plasmáticas de cortisol estavam altas em ambos os grupos antes da analgesia (51.63 mais ou menos 20.29 a 54.18 mais ou menos 27.50pg.ml'1, grupo S e B respectivamente). Houve uma redução nas concentrações plasmáticas de cortisol nos tempos 30, 60 a 90 minutos em ambos grupos, quando comparado com as concentrações antes do bloqueio. No grupo B a tendência de queda do cortisol plasmático foi precoce, existindo diferença estatística já aos 15 minutos (P < 0,05). Conclusões. A analgesia com sufentanil via raquidiana diminui os níveis plasmáticos de ocitocina em parturientes com dor do primeiro estágio dotrabalho de parto, e a peridural com bupivacaína está associada à manutenção dos níveis plasmáticos de ocitocina. A diminuição dos níveis plasmáticos promovida pela analgesia com sufentanil via intratecal deve-se provavelmente, à ação direta do opióide inibindo a liberação de ocitocina nos núcleos supraóticos a paraventriculares do hipotálamo, ou devido a analgesia precoce a completa com esta técnica. Os níveis de cortisol plasmático diminuem com ambas as técnicas, mostrando uma inibição da resposta neuroendócrina ao estresse da dor do parto
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.07.2000

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200031932Stocche, Renato Mestriner
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      STOCCHE, Rentato Mestriner; KLANT, Jyrson Guilherme. Efeitos do sufentanil por via intratecal sobre as concentrações plasmáticas de ocitocina e cortisol em trabalho de parto. 2000.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2000.
    • APA

      Stocche, R. M., & Klant, J. G. (2000). Efeitos do sufentanil por via intratecal sobre as concentrações plasmáticas de ocitocina e cortisol em trabalho de parto. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Stocche RM, Klant JG. Efeitos do sufentanil por via intratecal sobre as concentrações plasmáticas de ocitocina e cortisol em trabalho de parto. 2000 ;
    • Vancouver

      Stocche RM, Klant JG. Efeitos do sufentanil por via intratecal sobre as concentrações plasmáticas de ocitocina e cortisol em trabalho de parto. 2000 ;