Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Neoformação tecidual induzida por biomembrana de látex natural com polilisina: aplicabilidade na neoformação esofágica e da parede abdominal. Estudo experimental em cães (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MRUÉ, FÁTIMA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCO
  • Subjects: CIRURGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Neste trabalho apresenta-se uma biomembrana de látex natural com polilisina, confeccionada a partir do látex natural extraído da seringueira Hevea brasiliensis. O processo utilizado para a obtenção da biomembrana foi a polimerização sobre superfícies de vidro ou de acrílico sob baixa temperatura. Foram estudadas algumas propriedades bioquímicas da biomembrana, bem como sua atuação no reparo de lesões esofágicas e lesões extensas da parede abdominal em cães. Foram estudadas a atividade angiogênica, mediante a realização de experimentos "in vivo" em córnea de coelho; a capacidade de favorecer a adesão celular e de induzir a formação de matriz extracelular provisional mediante realização de experimentos "in vivo" implantando-se fragmentos da biomembrana em subcutâneo de cães. Foram desenvolvidos dois modelos experimentais de lesão do esôfago cervical em cães, sendo em um deles removidos 4 cm de tecido esofágico, em extensão, comprometendo 50% da circunferência e o defeito, assim provocado, foi reparado mediante sutura da biomembrana às bordas da lesão. No outro modelo removeu-se 4 a 6 cm em extensão de tecido esofágico, comprometendo toda a sua circunferência, corrigindo-se o defeito mediante interposição da biomembrana de látex natural em forma de prótese esofágica. Foi também desenvolvido um modelo experimental de peritoniostomia em cães, mediante ressecção de 10X10 cm de extensão da parede abdominal, corrigindo-se o defeito provocado utilizando abiomembrana de látex suturando-a às bordas da ferida. Os resultados obtidos neste trabalho demonstram que a biomembrana de látex natural é capaz de induzir a angiogênese, bem como promover a adesão celular e a formação de matriz extracelular provisional. Quando utilizada no tratamento de lesões parciais do esôfago, não se observou qualquer caso de infecção, de fístula anastomótica ou de estenose. Nas lesões esofágicas que comprometeram toda a circunferência do órgão, ) os resultados clínicos demonstraram infecção de ferida operatória em 1 caso (12,5%), fístula anastomótica em 3 casos (37,5%); estenose leve em 5 casos (62,5%) e grave em 3 casos (37,5%). Em ambos os modelos abservou-se neoformação de todos os elementos das camadas do esôfago. No tratamento de peritoniostomias os resultados demonstraram uma rápida granulação da ferida, o que ocorreu em toda a sua extensão num período de 10 dias, observando-se ainda que a longo prazo a cicatriz formada apresenta pele fina e ausência de retrações em sua maior parte. Os resultados apresentados neste trabalho demonstram que a biomembrana de látex natural é portadora de atividade angiogênica, induz à adesão celular e à formação de matriz extracelular provisional, favorecendo o processo de reparo tecidual. No reparo de lesões esofágicas, demonstrou excelentes resultados clínicos quando utilizada para correção de defeitos parciais, não se observando qualquer complicação e, quando utilizada para corrigirdefeitos de toda a circunferência do órgão, demonstrou resultados clínicos satisfatórios, observando-se algumas complicações clínicas. Do ponto de vista histológico, em ambos os grupos de defeitos esofágicos, a biomembrana foi capaz de promover uma epitelização completa, neoformação de glândulas submucosas e de fibras musculares, não sendo observado o desenvolvimento de fibrose em qualquer dos casos estudados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.12.2000

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200029619FMRP/Mru, Ftima
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MRUÉ, Fátima; CENEVIVA, Reginaldo. Neoformação tecidual induzida por biomembrana de látex natural com polilisina: aplicabilidade na neoformação esofágica e da parede abdominal. Estudo experimental em cães. 2000.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2000.
    • APA

      Mrué, F., & Ceneviva, R. (2000). Neoformação tecidual induzida por biomembrana de látex natural com polilisina: aplicabilidade na neoformação esofágica e da parede abdominal. Estudo experimental em cães. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Mrué F, Ceneviva R. Neoformação tecidual induzida por biomembrana de látex natural com polilisina: aplicabilidade na neoformação esofágica e da parede abdominal. Estudo experimental em cães. 2000 ;
    • Vancouver

      Mrué F, Ceneviva R. Neoformação tecidual induzida por biomembrana de látex natural com polilisina: aplicabilidade na neoformação esofágica e da parede abdominal. Estudo experimental em cães. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: