Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Mapeamento de genes de resistência a Puccinia polysora Underw em milho (Zea mays) (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BRUNELLI, KÁTIA REGIANE - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Subjects: PLANTAS CULTIVADAS (MELHORAMENTO;GENÉTICA); CEREAIS; MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA
  • Language: Português
  • Abstract: A identificação e localização de marcadores moleculares ligados a genes de interesse pode agilizar o programa de melhoramento de vegetais. Na cultura do milho, vários esforços têm sido realizados para tal finalidade. Este trabalho objetivou identificar marcadores microssatélites ligados a genes que conferem resistência à ferrugem polissora, causada por Puccinia polysora, e verificar o efeito fenotípico destes nas variáveis monocíclicas número e comprimento de lesão. Foram utilizadas duas linhagens (Z-95 e Z-93) contrastantes em níveis de resistência à doença, o híbrido (Z-95 x Z-93) e uma população F2 obtida da autofecundação do híbrido. Esses indivíduos foram fenotipados quanto à resistência à doença em dois ensaios a campo e genotipado em laboratório com 142 marcadores microssatélites. Para agilizar a genotipagem, o método de análise dos segregantes agrupados (ASA) foi utilizado (Michelmore et al., 1991). Marcadores potencialmente ligados identificados pelo método de ASA foram utilizados para genotipar 165 indivíduos segregantes e confirmar a existência de ligação. Dois marcadores, Phi 65 e Phi 28, ambos no cromossomo 9, mostraram-se significativamente associados (p<0,000001 ep<0,000078, respectivamente) a um QRL (locos de resistência quantitativa) a P. polysora. A associação entre QRL e marcadores explicou 12,9% (Phi 65) e 5,10% (Phi 28) do fenótipo resistência. Em um terceiro ensaio em casa de vegetação, 94 plantas foram inoculadas com suspensão deuredósporos e avaliadas quinze dias após a inoculação quanto ao número total de pústulas e o comprimento de 10 lesões. Estas plantas foram genotipadas com os marcadores Phi 65 e Phi 28. Somente o marcador Phi 65 mostrou-se significativamente associado (P< 0,000032) a redução no número total de pústulas. Por outro lado, nenhum marcador mostrou associação significativa com a variável comprimento de lesão. Por estarem ligados ao mesmo marcador, sugere-se que que o ) QRL identificado no ensaio a campo seja o mesmo identificado em casa de vegetação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.02.2001
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500018500t633.15 B894m ex.2 75779
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRUNELLI, Kátia Regiane; CAMARGO, Luis Eduardo Aranha. Mapeamento de genes de resistência a Puccinia polysora Underw em milho (Zea mays). 2001.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2001. Disponível em: < http://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20181127-155836/ >.
    • APA

      Brunelli, K. R., & Camargo, L. E. A. (2001). Mapeamento de genes de resistência a Puccinia polysora Underw em milho (Zea mays). Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20181127-155836/
    • NLM

      Brunelli KR, Camargo LEA. Mapeamento de genes de resistência a Puccinia polysora Underw em milho (Zea mays) [Internet]. 2001 ;Available from: http://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20181127-155836/
    • Vancouver

      Brunelli KR, Camargo LEA. Mapeamento de genes de resistência a Puccinia polysora Underw em milho (Zea mays) [Internet]. 2001 ;Available from: http://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20181127-155836/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: