Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo dos efeitos pró-inflamatórios induzidos pelo veneno bruto de Micrurus lemniscatus. Isolamento e caracterização de uma Fosfolipase 'A IND. 2' (FL'A IND. 2') (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, LUCIANA LYRA CASAIS E - IB
  • USP Schools: IB
  • Sigla do Departamento: BIF
  • Subjects: FISIOLOGIA; VENENOS
  • Language: Português
  • Abstract: As serpentes brasileiras do gênero Micrurus (corais), família Elapidae, provocam graves acidentes em humanos, com rápida evolução do quadro sintomático e risco de morte. Os sintomas do envenenamento estão relacionados às ações neurotóxicas do veneno e de modo geral, não são observadas sinais locais nos pacientes. No entanto, por intermédio de modelos experimentais verificou-se a presença de atividades locais como edema e mionecrose em venenos de diversas espécies do gênero. Poucos são os estudos com toxinas isoladas do veneno de Micrurus e algumas fosfolipases 'A IND. 2' já foram isoladas. Esta enzima apresenta uma grande ocorrência em venenos de serpentes, sendo responsáveis por ações neurotóxica, cardiotóxica, e dematogênica e miotóxica. Além disso, tem sido atribuído a estas enzimas um importante papel na resposta inflamatória induzida por alguns venenos. A participação das fosfolipases nos efeitos locais e inflamatórios induzidos pelo veneno de serpentes elapídeas particularmente do gênero Micrurus, ainda não está esclarecida. O objetivo deste projeto foi estudar as ações pró-inflamatórias induzidas pelo veneno de M. lemniscatus (ML) e isolar e caracterizar uma toxina de ação fosfolipásica 'A IND. 2' deste veneno (ML-VI). A injeção intradérmica ou intraplantar do veneno de ML causou alterações na microvasculatura, caracterizadas por aumento de permeabilidade vascular (PV) e edema local, respectivamente. A resposta edematogênica foi inibida pelotratamento com soro anti-elepídico, embora este seja capaz de reconhecer as toxinas relacionadas a esse efeito. Por outro lado, estudos de modulação farmacológica demonstraram que o aumento de PV é dependente da liberação de aminas vasoativas (histamina e serotonina) mas não de mediadores lipídicos (eicosamóides e PAF). O edema produzido por ML é de rápida instalação e longa duração, caracterizado por infiltrado leucocitário. Dentre os mediadores envolvidos estão ) aminas vasoativas, citocininas e neuropeptídeos, particularmente a SP, o que caracteriza o desenvolvimento de inflamação neurogênica. Bradicinina, eicosanóides e NO não contribuem para este efeito. O veneno de ML é capaz de desgranular mastócitos peritoneais e este parece constituir o mecanismo primário para a formação de edema. Ainda, este veneno, afeta a funcionalidade de macrófagos peritoneais murinos, inibindo a fagocitose "in vitro" e estimulando este processo e a produção de 'H IND. 2''O IND. 2' "in vivo". O componente majoritário do veneno de ML é uma fosfolipase 'A IND. 2' (ML-VI) com atividades anticoagulante, miotóxica e edematogênica. Essa fosfolipase não é tóxica para uma série de linhagens de células em cultura; apresenta efeito citotóxico apenas em linhagens de mioblastos diferenciados em miotubos. A ML-VI aumenta a permeabilidade vascular na pele de ratos e induz à formação de edema podal, com um perfil semelhante ao do veneno total, porém com menor intensidade. Comoobservado para o veneno de ML, ela também desgranula mastócitos e este, também pode ser o mecanismo responsável pela formação de edema. Ao contrário, a ML-VI não apresenta atividade sobre a fagocitose e liberação de 'H IND. 2''O IND. 2' de macrófagos peritoneais murinos. A análise da seqüência primária de aminoácidos da ML-VI revelou a presença dos aminoácidos típicos da classe I das fosfolipase 'A IND. 2' e maior identidade com nigroxina. Ao contrário, as maiores relações imunológicas foram observadas com mulgotoxina e as menores, com nigrotoxina
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.02.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IB12000019382D-851
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CASAIS E SILVA, Luciana Lyra; TEIXEIRA, Catarina de Fátima Pereira. Estudo dos efeitos pró-inflamatórios induzidos pelo veneno bruto de Micrurus lemniscatus. Isolamento e caracterização de uma Fosfolipase 'A IND. 2' (FL'A IND. 2'). 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Casais e Silva, L. L., & Teixeira, C. de F. P. (2001). Estudo dos efeitos pró-inflamatórios induzidos pelo veneno bruto de Micrurus lemniscatus. Isolamento e caracterização de uma Fosfolipase 'A IND. 2' (FL'A IND. 2'). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Casais e Silva LL, Teixeira C de FP. Estudo dos efeitos pró-inflamatórios induzidos pelo veneno bruto de Micrurus lemniscatus. Isolamento e caracterização de uma Fosfolipase 'A IND. 2' (FL'A IND. 2'). 2001 ;
    • Vancouver

      Casais e Silva LL, Teixeira C de FP. Estudo dos efeitos pró-inflamatórios induzidos pelo veneno bruto de Micrurus lemniscatus. Isolamento e caracterização de uma Fosfolipase 'A IND. 2' (FL'A IND. 2'). 2001 ;