Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Inibidor de Tripsina em Eucalyptus urophylla e seu efeito sobre o crescimento micelial in vitro de Pisolithus tinctorius e Rhizoctonia solani (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TREMACOLDI, CÉLIA REGINA - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Subjects: SILVICULTURA; MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA
  • Language: Português
  • Abstract: Plantas, animais e microrganismos apresentam inibidores de proteases, os quais são proteínas que podem complexar-se com proteases de microrganismos e insetos herbívoros, inibindo sua capacidade proteolítica. Estes inibidores pertencem ao grupo de proteínas e enzimas que participam dos mecanismos de defesa das plantas, mas não há relatos quanto ao seu papel em interações simbióticas. Desta maneira, este trabalho teve por objetivos verificar a presença de inibidores de proteases em E.urophylla e sua influência sobre o crescimento micelial in vitro do fungo ectomicorrízico P. tinctorius, isolado 1604 (compatível com E. urophylla) e isolado 185 (incompatível), e também do patógeno R. solani, causador de tombamento de mudas em viveiros de plantas. Para se atingir os objetivos propostos, os extratos protéicos brutos de sementes, raízes e folhas de E. urophylla foram incubados com BAPNA (a-benzoil-arginina-p-nitroanilida) e BTPNA (a-benzoil-tirosina-p-nitroanilida), substratos sintéticos cromogênicos para tripsina/papaína e para quimotripsina (Sigma), respectivamente, em presença de tampão Tris-HCl 0,1 M (pH 8,0) para tripsina e quimotripsina e tampão acetato de sódio 0,2 M (pH 5,5) para papaína. Os resultados mostraram atividades de inibidores de tripsina e de papaína em sementes. A atividade de inibidor de tripsina também foi observada em raízes e folhas. A massa molecular do inibidor de tripsina de sementes, raízes e folhas foi estimada em cerca de 76 KDa,através de cromatografia líquida de exclusão molecular. O extrato bruto de sementes e frações do mesmo extrato, parcialmente purificadas por cromatografia de exclusão molecular, usando Sephacryl S-100-HR, com atividade de inibidor de tripsina, foram testados sobre o crescimento dos fungos. Os fungos foram cultivados em placas de Petri (5 cm de diâmetro), contendo 7 mL de meio BDA previamente adicionado de 0, 21 e 47 mg de proteínas do extrato bruto ) ou de 0, 1, 3, 7, 15 e 20 mg de proteínas das frações. A concentração de proteínas foi estimada pelo método de Bradford, com albumina de soro bovino como padrão. As duas concentrações de proteínas do extrato bruto de sementes testadas e as concentrações superiores a 7 mg de proteína/placa das frações com atividade inibitória de tripsina apresentaram efeito fungistático sobre ambos os isolados de P. tinctorius, mas não alteraram o crescimento de R. solani. As proteínas da planta hospedeira com atividade de inibidor de tripsina apresentaram efeitos diferentes sobre o crescimento do fungo simbionte e do patogênico. Porém, a ausência de atividade de tripsina nos isolados de P. tinctorius e de R. solani, verificada através da incubação do meio de cultivo BD, onde cresceram previamente esses fungos, com o substrato BAPNA, não permitiu uma correlação direta da inibição do crescimento com a atividade do inibidor de tripsina de sementes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.03.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500019163t634.9734 T789i ex.2 75975
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TREMACOLDI, Célia Regina; PASCHOLATI, Sérgio Florentino. Inibidor de Tripsina em Eucalyptus urophylla e seu efeito sobre o crescimento micelial in vitro de Pisolithus tinctorius e Rhizoctonia solani. 2001.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2001.
    • APA

      Tremacoldi, C. R., & Pascholati, S. F. (2001). Inibidor de Tripsina em Eucalyptus urophylla e seu efeito sobre o crescimento micelial in vitro de Pisolithus tinctorius e Rhizoctonia solani. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Tremacoldi CR, Pascholati SF. Inibidor de Tripsina em Eucalyptus urophylla e seu efeito sobre o crescimento micelial in vitro de Pisolithus tinctorius e Rhizoctonia solani. 2001 ;
    • Vancouver

      Tremacoldi CR, Pascholati SF. Inibidor de Tripsina em Eucalyptus urophylla e seu efeito sobre o crescimento micelial in vitro de Pisolithus tinctorius e Rhizoctonia solani. 2001 ;