Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Descentralização partidária e federalismo no Brasil: PFL 'versus' PMDB 1982-2000 (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FERREIRA, DENISE PAIVA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLP
  • Subjects: POLÍTICA; POLÍTICA; PARTIDOS POLÍTICOS (PROCESSO POLÍTICO)
  • Language: Português
  • Abstract: Seguindo a tradição dos estudos acerca dos partidos políticos brasileiros, este trabalho aborda o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e o Partido da Frente Liberal (PFL). A escolha deve-se ao papel de destaque que essas agremiações tiveram na transição política, bem como às posições ocupadas no cenário político nacional, configurando-as como importantes atores políticos. Abarcando o período de 1982 a 2000, o estudo privilegia o PFL, mantendo o PMDB como elemento comparativo. Este trabalho analisa o federalismo como uma das possíveis explicações apontadas, por parte dos estudiosos, para a fragilidade e descentralização dos partidos políticos brasileiros. Assim, procura-se perceber como o federalismo influência o ambiente institucional sobre o qual os partidos políticos se estruturam. Para tanto, privilegia-se o estudo e da organização e dinâmica interna das agremiações partidárias. A pergunta que este trabalho procura responder é a seguinte: dado que o federalismo atua como uma força centrífuga sobre os partidos políticos, como sugere a literatura especializada, como o seu processo de formação, institucionalização, formato organizacional e suas elites podem atenuar, ou não, tais efeitos? Para responder essa questão privilegiou-se, basicamente, duas variáveis: (1) a gênese e o processo de desenvolvimento dos partidos políticos e (2) a organização interna, que compreende o formato organizacional e sua dinâmica interna. A partir da análise dos dadosempíricos revelados pela pesquisa e das comparações levadas a cabo no decorrer deste estudo, pode-se afirmar que o federalismo influência de maneira distinta os partidos estudados. Tanto PFL quanto PMDB contam com razoável grau de descentralização e forte influência de suas elites regionais, as quais detêm capacidade de veto ou contam com mecanismos de barganha que influenciam as instância de âmbito nacional destas organizações partidárias. No entanto, ) foi possível constatar diferenças significativas entre os partidos, no que se refere à organização e à dinâmica internas; às ações empreendidas pela coalizão dominante e à gênese distinta das organizações. Os dados obtidos permitem afirmar que a relação causal, segundo a qual o federalismo implica descentralização dos partidos, precisa ser relativizada
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.04.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21000045748T FERREIRA, D.P. 2001
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Denise Paiva; KINZO, Maria D'Alva Gil. Descentralização partidária e federalismo no Brasil: PFL 'versus' PMDB 1982-2000. 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Ferreira, D. P., & Kinzo, M. D. 'A. G. (2001). Descentralização partidária e federalismo no Brasil: PFL 'versus' PMDB 1982-2000. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Ferreira DP, Kinzo MD'AG. Descentralização partidária e federalismo no Brasil: PFL 'versus' PMDB 1982-2000. 2001 ;
    • Vancouver

      Ferreira DP, Kinzo MD'AG. Descentralização partidária e federalismo no Brasil: PFL 'versus' PMDB 1982-2000. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: