Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise enantiosseletiva de atenolol em fluidos biólogicos e formulações (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: IHA, MARIA HELENA - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 593
  • Subjects: QUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: Atenolol é um antagonista B1-adrenoceptor, usado no tratamento de várias doenças cardiovasculares tais como hipertensão, angina pectoris, entre outras. Estudos têm mostrado que a atividade farmacológica principal reside no S-enantiômero a que a disposição cinética também é estereosseletiva, sendo portanto, necessário analisar os enantiômeros individualmente em fluidos biológicos. Neste estudo, foram desenvolvidos dois métodos cromatográficos para análise dos enantiômeros do atenolol em fluidos biológicos, empregando a extração líquido líquido e a extração em fase sólida para preparação das amostras. Também foi desenvolvido um método para análise enantiosseletiva de atenolol em formulações. Primeiramente foram avaliadas nove colunas quirais para serem utilizadas na análise cromatográfica: duas colunas baseadas em proteínas, a Chiral AGP e a Ultron ESOVM, duas colunas baseadas em derivados de amilose, a Chiralpak AS e a Chiralpak AD a cinco colunas baseadas em derivados de celulose, a Chiralcel OD-H, a Chiralcel OB-H, a Chiralcel OJ, a Chiralcel OD-R e a Chiralcel OJ-R. A coluna que apresentou melhor resolução dos enantiômeros do atenolol foi a Chiralcel OD-H, empregando como fase móvel hexano:etanol (85:15) adicionado de 0,1% de dietilamina. Esta coluna foi utilizada durante o desenvolvimento dos métodos para a análise enantiosseletiva do atenolol, em plasma, urina a formulações. Na extração líquido-líquido, o atenolol foi extraído do plasma a urina em meioalcalino, empregando como solvente extrator 5 mL de clorofórmio:iso-propanol (8:2). Na extração em fase sólida foi empregada a coluna Ce e o solvente de eluição do atenolol foi o metanol. Ambas as extrações foram eficientes na recuperação do atenolol a na eliminação dos interferentes endógenos. Na avaliação da precisão foram obtidos valores de coeficiente de variação inferiores a 10% a não houve diferença estatisticamente significante entre as medianas dos ) resultados obtidos em cinco dias. Para a exatidão, o valor do erro sistemático encontrado foi menor que 10% e o teste t de Student mostrou que não houve diferença estatisticamente sginificante entre os valores das concentrações reais a encontradas utilizando ambos os métodos. O limite de quantificação foi de 10 ng/ml e a linearidade se estendeu até 5000 ng/mL para os dois métodos, o que permite o use em estudos de disposição cinética
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.04.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800044051Iha, Maria Helena
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      IHA, Maria Helena; BONATO, Pierina Sueli. Análise enantiosseletiva de atenolol em fluidos biólogicos e formulações. 2001.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.
    • APA

      Iha, M. H., & Bonato, P. S. (2001). Análise enantiosseletiva de atenolol em fluidos biólogicos e formulações. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Iha MH, Bonato PS. Análise enantiosseletiva de atenolol em fluidos biólogicos e formulações. 2001 ;
    • Vancouver

      Iha MH, Bonato PS. Análise enantiosseletiva de atenolol em fluidos biólogicos e formulações. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: