Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Comportamento térmico peculiar de dispersões aquosas do fosfolipídios aniônico DMPG (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: RISKE, KARIN DO AMARAL - IF
  • USP Schools: IF
  • Sigla do Departamento: FGE
  • Subjects: FÍSICA; LIPÍDEOS
  • Language: Português
  • Abstract: Dispersões aquosas do fosfolipídios aniônico DMPG (dimiristoilfosfatidil glicerol) apresentam um comportamento térmico muito peculiar e interessante, principalmente em baixa força iônica. Neste trabalho, mostramos que o DMPG em baixa força iônica apresenta dois regimes com comportamentos térmicos muito distintos, dependendo da concentração lipídica. Acima de uma certa faixa de concentração c'(c'=0,4 '+ OU -' 0,2 nM), a transição principal gel-cristal-líquido do DMPG não se dá de uma forma brusca, em um intervalo estreito de temperatura, como em muitas dispersões lipídicas, mas apresenta uma região de transição gel-cristal-líquido delimitada por temperaturas aqui denominadas ''T IND.m'POT.on' ou '' T IND.m'POT.off'. Na condição de força iônica mais estudada (tampão Hepes + 2 mM NaCl), ''T IND.m'POT.on' = 17,5 'GRAUS' C e ''T IND.m POT.off' 'DA ORDEM DE' 35 'GRAUS' C. Essa região é chamada, no presente trabalho, de fase intermediária, por estar entre as fases gel e fluida, e por conter propriedades específicas, tais como baixo espalhamento de luz e de raio-X de baixo ângulo, e alta condutividade elétrica e viscosidade. A extensão em temperatura da fase intermediária diminui com o aumento da força iônica e concentração lipídica, até que uma temperatura de transição de fase única, centrada em 'T IND.m' é observada. As diversas técnicas utilizadas neste trabalho (espalhamento de luz, calorimetria diferencial de varredura, ressonância paramagnética eletrônica),anisotropia de fluorescência, espalhamento de raio-X de baixo ângulo e microscopia ótica), sugerem que em ''T IND.m'POT.on' ocorre um aumento considerável no potencial eletrostático de superfície, levando a um aumento da repulsão entre cabeças polares adjacentes e possivelmente entre vesículas. Esse processo dispararia o início da fusão das cadeias hidrocarbônicas e só seria completado acima de ''T IND.m'POT.off'. A fase intermediária é caracterizada por um ) empacotamento não usual da membrana, que pode ser caudado pela presença de regiões de altíssima curvatura com grande mobilidade e, possivelmente, com uma maior densidade superficial de cargas. Por outro lado, o comportamento térmico do DMPG abaixo de c' é bem distinto. A fase intermediária não está presente e o sistema apresenta uma transição de fase centrada em uma única temperatura, 'T IND.m'. O valor de 'T IND.m' cresce de 27,5 'GRAUS' C em 0,1 mM DMPG para 41 'GRAUS' C em 5 'mu'M DMPG. Um valor tão alto de 'T IND.m' no regime concentrado foi obtido somente em pH baixo, quando o DMPG encontra-se em seu estado protonado. Foi observado que o valor de 'T IND.m' contrário aos esperado em dispersões lipídicas carregadas, diminui consideravelmente com o aumento da concentração de NaCl. Propusemos, então, que abaixo de c' ocorre uma mudança acentuada na superfície da bicamada, tendo como conseqüência um enorme aumento da afinidade por prótons dos grupos fosfato do DMPG, levando à neutralização completa dasuperfície lipídica em torno de 5 'mu'M. Os resultados obtidos no presente trabalho são muito interessantes do ponto de vista do estudo físico-químico de agregados anfifílicos carregados. Além disso, as propriedades do fosfolipídio aniônico DMPG podem ter alguma relevância biológica em domínios especifícos de membranas de procariontes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.04.2001
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IF30500032886572.57 R595c D Ex.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RISKE, Karin do Amaral; LAMY, Maria Teresa Moura. Comportamento térmico peculiar de dispersões aquosas do fosfolipídios aniônico DMPG. 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/43/43134/tde-12072012-142519/pt-br.php >.
    • APA

      Riske, K. do A., & Lamy, M. T. M. (2001). Comportamento térmico peculiar de dispersões aquosas do fosfolipídios aniônico DMPG. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/43/43134/tde-12072012-142519/pt-br.php
    • NLM

      Riske K do A, Lamy MTM. Comportamento térmico peculiar de dispersões aquosas do fosfolipídios aniônico DMPG [Internet]. 2001 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/43/43134/tde-12072012-142519/pt-br.php
    • Vancouver

      Riske K do A, Lamy MTM. Comportamento térmico peculiar de dispersões aquosas do fosfolipídios aniônico DMPG [Internet]. 2001 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/43/43134/tde-12072012-142519/pt-br.php