Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Ocorrência de esporos e toxinas de Clostridium botulinum tipos C e D em cacimbas utilizadas como bebedouros de bovinos em pastagens no Vale do Araguaia, estado de Goiás, Brasil (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SOUZA, AIRES MANOEL DE - FMVZ
  • USP Schools: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VPS
  • Subjects: MEDICINA VETERINÁRIA; TOXINAS; BOVINOS
  • Language: Português
  • Abstract: Com o objetivo de verificar a ocorrência e distribuição de esporos e toxinas de Clostridium botulinum tipos C e D em cacimbas utilizadas como bebedouro de bovinos em pastagens no Vale do Araguaia, Estado de Goiás, Brasil, foi realizado um estudo em 300 cacimbas de 130 propriedades rurais localizadas em 12 municípios, nos anos de 1998 e 1999. Foram analisadas amostras de sedimentos das cacimbas, do solo superficial e de fezes de bovinos, colhidas ao redor das cacimbas. Foram correlacionados ainda os valores obtidos da análise físico-química de amostras de solo e de sedimento de 300 cacimbas com a ocorrência de esporos e/ou toxinas de bactéria. Nas amostras de sedimento, a ocorrência de esporos e/ou toxinas foram correlacionadas ainda com as suas características organolépticas. A detecção de esporos e toxinas botulínicas foi realizada nos filtrados pelo bioensaio em camundongos da raça Swiss, linhagem Webster, da mesma forma que a soroneutralização para tipificação dos materiais positivos. As amostras de fezes de bovinos analisadas foram as que apresentaram estatisticamente ('alfa'=0,05) maior positividade para Clostridium botulinum, com 93/300 (31%); seguidas das do solo superficial, com 57/300 (19%), e das provenientes dos sedimentos, com 30/300 (10%). A detecção de toxina botulínica tipo C ou D ou caracterizadas como pertencentes ao complexo CD, nos sedimentos das cacimbas, foi possível em seis amostras, das 300 examinados (2%)) Quanto aos valores físico-químicosmédios das amostras de solo examinadas (Ca, Mg, Al, K, P, matéria orgânica, pH, Zn, Cu, Fe, Mn, argila, limo e areia), e correlacionados com a ocorrência de esporos, o ferro e o magnésio apresentaram valores estatisticamente inferiores ('alfa'=0,05) nas amostras de solo que continham esporos de Clsotridium botulinum. Na análise físico-química d'água das cacimbas, os valores médios das amostras que continham esporos e/ou toxinas foram estatisticamente diferentes das amostras negativas para a demanda bioquímica de oxigênio, matéria orgânica e pH. Os valores médios da temperatura e cor não diferiram estatisticamente. A maioria das cacimbas (73,67%) estudadas tinha idade entre 15 e 25 anos. Segundo as análises estatísticas efetuadas, há um aumento proporcional de contaminação pelos esporos ou pelas toxinas de Clostridium botulinum tipos C e D de 0,91819% (1% aproximadamente) nas cacimbas, detectados no sedimento, para cada ano de idade. Isto posto, espera-se que, num prazo de 25 anos, 22,95% das cacimbas estejam contaminadas por toxinas ou esporos de Clostridium botulinum. Pelas análises efetuadas, isto Já ocorre, pois, das 14 cacimbas com 25 anos, três delas estão contaminadas (21,43%). Em 100% das cacimbas estudadas, o aspecto d'água foi turvo, sendo que 15,33% apresentaram características objetáveis (pútrido) e 84,67% não-objetáveis (sem cheiro). Das objetáveis, 34,78% apresentaram toxinas ou esporos de Clostridium botulinum e 65,22% não apresentaram toxinas ou esporospor sedimento. Das não-objetáveis, 7,87% apresentaram toxinas ou esporos da Clostridium botulinum. ) Pelas análises efetuadas, isto já ocorre, pois, das 14 cacimbas com 25 anos, três delas estão contaminadas (21,43%). Em 100% das cacimbas estudadas, o aspecto d'água foi turvo, sendo que 15,33% apresentaram características objetáveis (pútrido) e 84,67% não objetáveis (sem cheiro). Das objetáveis, 34,78% apresentaram toxinas ou esporos de Clostridium botulinum e 65,22% não apresentaram toxinas ou esporos por sedimento. Das não-objetáveis, 7,87% apresentaram toxinas ou esporos de Clostridium botulinum e 92,13% não apresentaram toxinas ou esporos nos sedimentos, evidenciando que, quando a água tem cheiro pútrido, há uma maior probabilidade de encontrar toxinas ou esporos. A detecção de toxinas e esporos de Clostridium botulinum nas cacimbas do Vale do Araguaia, Goiás, Brasil, demonstra o risco potencial permanente e crescente para a ocorrência de intoxicação botulínica nos bovinos, impondo a necessidade de mudanças no sistema de fornecimento d'água para a dessedentação dos animais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.06.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMVZ11300000820T.972 FMVZ e.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Aires Manoel de; DUTRA, Iveraldo dos Santos. Ocorrência de esporos e toxinas de Clostridium botulinum tipos C e D em cacimbas utilizadas como bebedouros de bovinos em pastagens no Vale do Araguaia, estado de Goiás, Brasil. 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Souza, A. M. de, & Dutra, I. dos S. (2001). Ocorrência de esporos e toxinas de Clostridium botulinum tipos C e D em cacimbas utilizadas como bebedouros de bovinos em pastagens no Vale do Araguaia, estado de Goiás, Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Souza AM de, Dutra I dos S. Ocorrência de esporos e toxinas de Clostridium botulinum tipos C e D em cacimbas utilizadas como bebedouros de bovinos em pastagens no Vale do Araguaia, estado de Goiás, Brasil. 2001 ;
    • Vancouver

      Souza AM de, Dutra I dos S. Ocorrência de esporos e toxinas de Clostridium botulinum tipos C e D em cacimbas utilizadas como bebedouros de bovinos em pastagens no Vale do Araguaia, estado de Goiás, Brasil. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: