Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise da estrutura genética das populações de milho (Zea mays L.) BR-105 e BR-106 e respectivos sintéticos IG-3 e IG-4 por meio de microssatélites (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PINTO, LUCIANA ROSSINI - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LGN
  • Subjects: PLANTAS CULTIVADAS (MELHORAMENTO;GENÉTICA); CEREAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Microssatélites foram utilizados para avaliar a estrutura genética das populações de milho BR-105, BR-106 e respectivos sintéticos IG-3 e IG-4 obtidos após um ciclo de seleção recorrente recíproca de elevada intensidade. Foram utilizados 30 locos de microssatélites, os quais, revelaram um total de 125 alelos distribuídos entre as populações e os sintéticos. Uma redução no número de alelos foi observada nos sintéticos IG-3 (23%) e IG-4 (24%). O teste de diferenciação das freqüências alélicas em relação a: BR-105 x BR-106, IG-3 x IG-4, BR-105 x IG-3 e BR-106 x IG-4 foi significativo (P<0,05) para a maioria dos locos. Um alto número de alelos exclusivos foi identificado entre as populações (23 alelos) e entre os sintéticos (30 alelos) dos quais, a maior parte com freqüências baixas (< 0,01). Metade dos locos mostrou aderência às proporções de equilíbrio de Hardy-Weinberg (53% na BR-105 e 57% na BR-106). Nos sintéticos, às proporções dos locos sob equilíbrio de Hardy-Weinberg foram 93% e 70% em IG-3 e IG-4, respectivamente. Conseqüentemente, o índice de fixação de Wright médio ( ) apresentou valores mais baixos ( < 0,05) nos sintéticos em relação aos encontrados para as populações originais ( > 0,05). A diversidade gênica total foi similar nas populações, ambas com valores altos. Nos sintéticos, a diversidade gênica total não foi significativamente diferente da esperada teoricamente sob o modelo de deriva genética, indicando que as perdas de variabilidade genética podem seratribuídas aos efeitos da deriva genética provocados pelo tamanho efetivo populacional reduzido. Os tamanhos efetivos populacionais estimados para ambos sintéticos com base nos 30 locos de microssatélites mostraram valores próximos aos teoricamente esperados. O índice de diferenciação genética aumentou cerca de 77% das populações ( =11,00%) para os sintéticos ( =19,50). Os valores estimados foram semelhantes aos obtidos pelo nas análises da ) partição da diversidade. A distância genética de Nei foi de 18,6% entre as populações BR-105 e BR-106 e de 24,1% entre os sintéticos IG-3 e IG-4. A distância (dm)2 foi superior à distância de Nei: 26,7% entre BR-105 e BR-106, e 36,1% entre IG-3 e IG-4. O nível de diversidade gênica total encontrado nos sintéticos, suporta a sua utilização em um novo ciclo de seleção recorrente recíproca
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.07.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500020779t633.15 P659a ex.2 77198
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PINTO, Luciana Rossini; VIEIRA, Maria Lúcia Carneiro. Análise da estrutura genética das populações de milho (Zea mays L.) BR-105 e BR-106 e respectivos sintéticos IG-3 e IG-4 por meio de microssatélites. 2001.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2001.
    • APA

      Pinto, L. R., & Vieira, M. L. C. (2001). Análise da estrutura genética das populações de milho (Zea mays L.) BR-105 e BR-106 e respectivos sintéticos IG-3 e IG-4 por meio de microssatélites. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Pinto LR, Vieira MLC. Análise da estrutura genética das populações de milho (Zea mays L.) BR-105 e BR-106 e respectivos sintéticos IG-3 e IG-4 por meio de microssatélites. 2001 ;
    • Vancouver

      Pinto LR, Vieira MLC. Análise da estrutura genética das populações de milho (Zea mays L.) BR-105 e BR-106 e respectivos sintéticos IG-3 e IG-4 por meio de microssatélites. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: