Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estrutura genética de uma comunidade afro-brasileira, São Gonçalo (BA) (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SOUSA, SANDRA MARA BISPO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGM
  • Subjects: GENÉTICA
  • Language: Português
  • Abstract: A comunidade rural de São Gonçalo, situada no município de Contendas do Sincorá-BA, é considerada oficialmente como Remanescente de Quilombos pelo seu grau de isolamento geográfico e cultural e por apresentar predominância de ascendência africana na sua formação. Descreve-se aqui o levantamento das frequências alélicas de polimorfismos genéticos na comunidade de São Gonçalo e, para comparação uma amostra da população urbana de Jequié, próxima àquela vila, bem como parâmetros daí derivados. Com o objetivo de caracterizar o isolamento genético e estimar a mistura étnica nestas amostras. Foram analisados 424 cromossomos para os marcadores clássicos (BBB, HP, PGM1, ESD, CA2, GLO1) STRs autossômicos (vWA, vWFl e vWF2) e 58 cromossomos para os STRs ligados ao Y (DYS 19, DYS390, DYS391, DYS392 e DYS393). As frequências alélicas dos 14 'loci' estudados foram diferentes nas duas amostras. O teste de aderência ao equilíbrio de Hardy Weinberg detectou o desequilíbrio nos 'loci' da HP e GC em São Gonçalo, HP, vWF2 e vWA em Jequié. As duas amostras apresentaram graus similares de variabilidade populacional, equivalente ao observado em populações africanas. A diversidade gênica foi menor nos marcadores clássicos do que nos 'loci' hipervariáveis e está de acordo com resultados obtidos anteriormente. A diversidade interpopulacional obtida pelos marcadores protéicos foi similar à obtida pelos STRs autossômicos, enquanto os STRs do Y apresentaram valores um pouco maiores. Adiversidade molecular do cromossomo Y foi maior em São Gonçalo e apenas cinco haplótipos foram compartilhados entre as populações de Jequié e São Gonçalo. Embora Jequié (amostra-controle urbana) seja geograficamente próxima de São Gonçalo (133 Km) e tenha uma alta contribuição africana (34%), apresenta uma elevada distância genética de São Gonçalo. A mistura étnica estimada pelo método de identidade gênica considerando dez 'loci' mostrou os percentuais de ) contribuição africana, européia a ameríndia de, respectivamente, 34%, 51% e 15% em Jequié e 54%, 32% e 14% em São Gonçalo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.04.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200032335SOUSA, SANDRA MARA BISPO
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUSA, Sandra Maria Bispo; SIMÕES, Aguinaldo Luiz. Estrutura genética de uma comunidade afro-brasileira, São Gonçalo (BA). 2001.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.
    • APA

      Sousa, S. M. B., & Simões, A. L. (2001). Estrutura genética de uma comunidade afro-brasileira, São Gonçalo (BA). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Sousa SMB, Simões AL. Estrutura genética de uma comunidade afro-brasileira, São Gonçalo (BA). 2001 ;
    • Vancouver

      Sousa SMB, Simões AL. Estrutura genética de uma comunidade afro-brasileira, São Gonçalo (BA). 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: