Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Recuperação da mata ciliar do córrego Tarumã (Tarumã, SP): aspectos estruturais, florísticos e ambientais de quatro diferentes modelos florestais, dez anos após o plantio (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVEIRA, ÉLITON RODRIGO DA - EESC
  • USP Schools: EESC
  • Sigla do Departamento: SHS
  • Subjects: FLORESTAMENTO; RECURSOS NATURAIS (CONSERVAÇÃO;MANEJO)
  • Language: Português
  • Abstract: A recomposição das matas ciliares pode vir a ser a solução mais eficaz e duradoura para reverter o acelerado processo de degradação dos recursos hídricos. Não há, no entanto, consenso sobre técnicas e espécies adequadas para a recomposição e nem critérios e indicadores para avaliar o êxito dos plantios. Esta pesquisa tratou do estudo de reflorestamento efetuado em 1990, às margens do córrego Tarumã, município de Tarumã, SP. No plantio foram utilizadas 29 espécies, sendo 28 nativas da região e uma introduzida de valor comercial (Pinus elliottii var. densa). As árvores foram plantadas em quatro módulos distintos, caracterizados por diferentes combinações de espécies, como segue: Módulo A - 100% pioneiras; Módulo B - 50% pioneiras + 50% não pioneiras; Módulo C - plantio misto aleatório de espécies nativas (pioneiras ou não) e módulo D - 100% Pinus. Avaliou-se a floresta formada, dez anos após o plantio, com base no desempenho das espécies plantadas e comparando-se os módulos entre si e com fragmento natural remanescente - (E), quanto à estrutura do estrato arbóreo, densidade, diversidade e riqueza florística da regeneração natural, características químicas do solo superficial e deposição de folhedo ao longo do ano. Verificou-se que há diferença entre os módulos de plantio para boa parte dos parâmetros avaliados. Do ponto de vista da estrutura da floresta, todos os módulos de plantio apresentam área basal, diâmetro médio e altura máxima inferiores ao fragmento natural. Por outro lado, a densidade do plantio foi superior à densidade da floresta natural e, mesmo com a mortalidade ao longo desses dez anos, a densidade nos diferentes módulos ainda é superior à da floresta natural (árvores com DAP menor ou igual 5cm). Em síntese, dez anos não foram suficientes para que, nas condições ambientaisdeste experimento, a floresta plantada adquirisse a estrutura de uma floresta natural. Comparando-se entre si as ) espécies plantadas quanto ao seu desempenho, destacaram-se pela sua sobrevivência: Inga uruguensis, Croton urucurana e Schinus terebinthifolius. Pelo crescimento em altura e diâmetro, as espécies com melhor desempenho foram: Anadenanthera macrocarpa, Enterolobim contortisiliquum, Croton urucurana e Pinus elliottii var. densa. Comparando-se os quatro módulos entre si, verifica-se que o plantio misto aleatório apresentou maior densidade e riqueza de espécies em regeneração, seguido do plantio com 50% não pioneiras, plantio puro de pioneiras, e no último lugar, o plantio puro de Pinus. Predominam espécies zoocórias na regeneração natural, sendo que 62% das espécies não foram plantadas, devendo ter sido trazidas por dispersores. No que se diz respeito à ciclagem de nutientes, o plantio puro de Pinus, embora tenha depositado a maior quantidade de folhedo/ha/ano, proporciona baixo retorno de nutrientes ao solo de modo geral, já que a concentração desses nutrientes no folhedo é baixa. Além disso, a análise química da camada superficial do solo mostrou que sob o Pinus o solo é mais ácido e há menor disponibilidade para a maior parte dos nutrientes, o modelo que mais se aproximou da floresta natural foi o plantio misto aleatóario com essências nativas. No outro extremo, com piores resultados, esteve o plantio puro com Pinus elliottii var. densa, para as condições ambientais da área estudada
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.07.2001
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EESC31100036748TESE 5681
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVEIRA, Éliton Rodrigo da; DURIGAN, Giselda. Recuperação da mata ciliar do córrego Tarumã (Tarumã, SP): aspectos estruturais, florísticos e ambientais de quatro diferentes modelos florestais, dez anos após o plantio. 2001.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2001. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-06022017-102458/pt-br.php >.
    • APA

      Silveira, É. R. da, & Durigan, G. (2001). Recuperação da mata ciliar do córrego Tarumã (Tarumã, SP): aspectos estruturais, florísticos e ambientais de quatro diferentes modelos florestais, dez anos após o plantio. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-06022017-102458/pt-br.php
    • NLM

      Silveira ÉR da, Durigan G. Recuperação da mata ciliar do córrego Tarumã (Tarumã, SP): aspectos estruturais, florísticos e ambientais de quatro diferentes modelos florestais, dez anos após o plantio [Internet]. 2001 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-06022017-102458/pt-br.php
    • Vancouver

      Silveira ÉR da, Durigan G. Recuperação da mata ciliar do córrego Tarumã (Tarumã, SP): aspectos estruturais, florísticos e ambientais de quatro diferentes modelos florestais, dez anos após o plantio [Internet]. 2001 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-06022017-102458/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: