Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Consumo de ferro suplementar no controle da anemia (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ARRAVAL, SELMA REGINA DE MELLO - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Sigla do Departamento: HNT
  • Subjects: ANEMIA FERROPRIVA; DIETOTERAPIA; ALIMENTOS FORTIFICADOS; FERRO; CRECHES
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivos: O objetivo deste estudo foi avaliar o impacto, na concentração de hemoglobina, resultante da ingestão de ferro incluído em refeições oferecidas a pré-escolares de uma creche municipal de São Paulo. Metodologia: avaliaram-se 57 crianças de 7 a 63 meses de idade de uma creche do Município de São Paulo. O arroz e o macarrão foram selecionados como transportadores do mineral suplementar, por constituírem alimentos com presença diária no cardápio da creche. O ferro bisglicina quelato (Ferrochel®) foi acrescentado aos cereais no momento do preparo e oferecido por 52 dias úteis. No arroz foi adicionado à água de cocção e no macarrão, ao sachê de tempero. Utilizou-se a quantidade de ferro preconizada pela legislação brasileira (4,2mg Fe/100g do alimento pronto). A hemoglobina foi determinada no sangue capilar em colorimetro de leitura direta (HemoCue). A variação de hemoglobina inicial e após 3 meses foi utilizada como indicador da eficácia da intervenção. Resultados: verificou-se, através de inquérito dietético, que a alimentação da creche é similar à ingerida em casa e que tem um papel significativo no dia alimentar das crianças. O desjejum e o lanche da tarde são predominantemente lácteas, enquanto o almoço e o jantar são compostos de arroz/feijão (ou macarrão), carne e complemento. Não foi observada a incidência de efeitos colaterais indesejáveis atribuíveis à intervenção. Não houve alteração no sabor e odor dos alimentos, sendo que a cor do arroz ficouligeiramente mais escura. Observou-se um aumento estatisticamente significante na concentração de hemoglobina final em relação à inicial e redução na prevalência de anemia (Hb<11g/dl) de 36,8% para 17,5%. Atribuíram-se a estes resultados a adição de ferro suplementar nas refeições. Conclusões: verificou-se que a combinação das duas técnicas de intervenção: suplementação (uso de quantidade controlada de ferro) e fortificação (mineral adicionado ao ) alimento) é eficiente. Sabe-se que o uso regular de alimentos fontes de ferro, natural ou fortificado, constitui a forma ideal de alimentação. No entanto, enquanto isso não ocorre, soluções alternativas, como aqui avaliada, devem ser procuradas e implantadas diminuindo os riscos decorrentes da deficiência de ferro
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.09.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800046692Mtr 1022
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARRAVAL, Selma Regina de Mello; SZARFARC, Sophia Cornbluth. Consumo de ferro suplementar no controle da anemia. 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Arraval, S. R. de M., & Szarfarc, S. C. (2001). Consumo de ferro suplementar no controle da anemia. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Arraval SR de M, Szarfarc SC. Consumo de ferro suplementar no controle da anemia. 2001 ;
    • Vancouver

      Arraval SR de M, Szarfarc SC. Consumo de ferro suplementar no controle da anemia. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: