Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Grupoterapia em hospital-dia: uma análise temática de quinze sessões (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GUIMARÃES, ANA CELINA PIRES DE CAMPOS - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: PSICOTERAPIA DE GRUPO; HOSPITAIS DIA; TRANSTORNOS MENTAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Neste estudo, foram analisadas as comunicações verbais ocorridas em "settings" de quinze sessões de grupoterapia em Hospital-Dia psiquiátrico, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP, com usuários em internação parcial. A metodologia utilizada foi a análise de conteúdo quanti-qualitativa do tipo categorial temática. Os objetivos deste estudo foram: a) caracterizar o funcionamento desses grupos; b) verificar a freqüência de verbalizações emitidas por seus integrantes; c) conhecer as temáticas emergentes nesses settings e estabelecer categorias e subcategorias temáticas; d) buscar, através dessas categorias temáticas, as Representações Sociais da doença mental, construídas por esses grupos, na interface Hospital-Dia/comunidade. Identificou-se no funcionamento desses grupos, características apontadas na literatura, como necessárias ao manejo de grupo com psicóticos, a saber: apoio, ênfase no aqui-e-agora a diretividade, o que proporcionou estrutura ao grupo. 0 terapeuta foi responsável por 44% das falas e os usuários por 56%. Nessas quinze sessões foram emitidas 2.459 falas, sendo que 634 falas (26%) estavam diretamente ligadas à temática em discussão. Emergiram 51 temas, que ao serem grupados por semelhança, deram origem a seis categorias. A categoria temática que gerou mais verbalizações foi "Sintomas" (28%), seguida de "Doença" (18%), "Tratamento e Melhora" (16%), "Relacionamento Interpessoal" (16%), "Hospital Dia (15%) e Alta" (7%). Apopulação estudada representou a doença mental através de "Sintomas", que perpassou as outras categorias temáticas. ) Através da análise das subcategorias temáticas, encontrou-se Representações Sociais ancoradas em permanências históricas, nas quais a loucura é entendida como maldade, impureza, fraqueza e de causa espiritual, gerando medo e estigma. Contudo, emergiram também representações ancoradas nos novos paradigmas da ciência, "universos reificados", em que o sintoma é entendido como um problema da doença e esta é vista com a esperança de 'cura' e melhora, através do tratamento. Constatou-se ainda, a coerência entre os objetivos do Hospital-Dia enquanto comunidade terapêutica, e a representação dos usuários sobre o tratamento recebido neste local. Conclui-se que as grupoterapias proporcionaram o espaço para a fala dos usuários, as quais, por sua vez, foram significadas e legitimadas através do grupo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.05.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200032127Guimaraes, Ana Celina P. de C.
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GUIMARÃES, Ana Celina Pires de Campos; CONTEL, José Onildo Betioli. Grupoterapia em hospital-dia: uma análise temática de quinze sessões. 2001.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.
    • APA

      Guimarães, A. C. P. de C., & Contel, J. O. B. (2001). Grupoterapia em hospital-dia: uma análise temática de quinze sessões. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Guimarães ACP de C, Contel JOB. Grupoterapia em hospital-dia: uma análise temática de quinze sessões. 2001 ;
    • Vancouver

      Guimarães ACP de C, Contel JOB. Grupoterapia em hospital-dia: uma análise temática de quinze sessões. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: