Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Propriedades mecânicas e de superfície de aços inoxidáveis martensíticos de alto nitrogênio (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GRAJALES, DAIRO HERNAN MESA - EP
  • USP Schools: EP
  • Sigla do Departamento: PMT
  • Subjects: AÇO INOXIDÁVEL MARTENSÍTICO; MATERIAIS (PROPRIEDADES MECÂNICAS); DESGASTE CORROSIVO
  • Language: Português
  • Abstract: Os aços inoxidáveis martensíticos AISI 410S (12% Cr-0,025% C) e AISI 410 (12,1% Cr-0,15% C), nitretados em alta temperatura, foram testados mediante ensaios mecânicos de resistência à tração, resistência ao impacto e dureza, assim como ensaio de resistência à corrosão em meio ácido e resistência ao desgaste erosivo-corrosivo em meios líquidos contendo partículas duras em suspensão. A nitretação em alta temperatura visou a obtenção de aços com teor de átomos intersticiais tanto superficial quanto homogêneo, próximo ao teor de carbono do aço AISI 420 (0,35%C), o qual é usado como material de comparação. No caso do aço AISI 410S o intersticial é principalmente nitrogênio, enquanto que o aço AISI 410 apresentou uma mistura de nitrogênio e carbono (aproximadamente 0,15% C e 0,20% N). As propriedades mecânicas dos materiais obtidos foram avaliadas mediante ensaios padronizados de resistência à tração em máquina "dura", resistência ao impacto em pêndulo tipo Charpy e dureza na Rockwell C. No estudo da resistência à corrosão, os materiais foram testados nas temperaturas de 0°C, 25°C e 70°C, usando meio ácido de 0,5M H2SO4 + 3,5% NaCl. Meio que permitiu estudar de forma adequada a resistência à corrosão por pite e generalizada dos diferentes materiais. Já nos ensaios de erosão-corrosão os corpos de prova foram fixados dentro de um recipiente contendo um meio aquoso com partículas duras em suspensão. Este meio lamacento foi agitado e as partículas duras foram impelidas contraos corpos de prova. Os testes foram realizados também nas temperaturas de 0°C, 25°C e 70°C. A avaliação dos ensaios foi feita através das medidas de perda de massa, mudanças microestruturais e mudanças na qualidade superficial dos corpos de prova. Tanto nos ensaios mecânicos quanto nos de desgaste, o aço AISI 420 foi usado como material de comparação. ) Após testes de resistência à tração e dureza, os aços nitretados e revenidos entre 400 e 500°C apresentaram valores de limite de resistência, limite de escoamento e dureza, semelhantes aos valores obtidos no aço AISI 420. Os aços nitretados 410N e 410SN apresentaram altos valores de energia de impacto, somente na condição de revenidos a 600°C. Os ensaios de erosão-corrosão em meio lamacento mostraram que os aços inoxidáveis martensíticos nitretados apresentam as menores perdas de massa. Por último, ensaios de polarização cíclica mostraram também que os aços nitretados apresentam o melhor comportamento em termos de resistência a corrosão generalizada e por pite, quando comparados aos aços comerciais AISI 410 e 420
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.09.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EPMT31800004974FD-2949
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MESA GRAJALES, Dairo Hernán; TSCHIPTSCHIN, André Paulo. Propriedades mecânicas e de superfície de aços inoxidáveis martensíticos de alto nitrogênio. 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Mesa Grajales, D. H., & Tschiptschin, A. P. (2001). Propriedades mecânicas e de superfície de aços inoxidáveis martensíticos de alto nitrogênio. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Mesa Grajales DH, Tschiptschin AP. Propriedades mecânicas e de superfície de aços inoxidáveis martensíticos de alto nitrogênio. 2001 ;
    • Vancouver

      Mesa Grajales DH, Tschiptschin AP. Propriedades mecânicas e de superfície de aços inoxidáveis martensíticos de alto nitrogênio. 2001 ;