Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O resgate da coexistência harmoniosa do papel masculino com o feminino em "O Grande Gatsby" de F. Scott Fitzgerald (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FACCIN, ENI IZOLETA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLM
  • Subjects: LITERATURA NORTE-AMERICANA; ROMANCE
  • Language: Português
  • Abstract: Analisando apenas as complexas relações entre os personagens deste romance, seus movimentos "verticais" entre o topo e a base da pirâmide social, bem como seus deslocamentos "horizontais" no contexto geograficamente limitado, mas heterogêneo, da cidade de Nova Iorque na primavera de 1922, verificaremos que, no que se refere aos fatos enunciados, os papéis feminino e masculino dificilmente se equivalem neste romance. Parece inquestionável a predominância das questões masculinas (ou femininas distorcidas). Com efeito, é na incompatibilidade e na desarmonia que se baseia toda a trama do romance. Contudo, é preciso lembrar que a verdadeira essência e o valor desta obra literária não residem nos fatos narrados: os episódios são raros e, como num instantâneo, ocupam muito pouco lugar no espaço e no tempo. O que torna extraordinário este livro é a maneira original com que esses fatos são subjetivamente transmitidos, através da ótica do narrador. Cada personagem, cada ação que ocorre no mundo da realidade vem envolto nos sentimentos, reflexões, críticas do narrador, que vão criar um mundo paralelo onde tudo parece fluir ou flutuar. Este efeito é obtido pelo uso da linguagem metafórica que remete especialmente aos elementos fluídos da natureza. Nesse universo composto de fatos da realidade e do seu reflexo, como num espelho, que é a interpretação de Nick (Fitzgerald), a solidez e o peso do elemento masculino são contrabalançados pela fluidez e leveza das imagens -predicadospuramente femininos. A obra é como uma tapeçaria em que os fatos narrados, dispostos linearmente para armar o enredo constituem a urdidura - em que predomina o elemento masculino. O fio da narração, porém é entretecido com as imagens, símiles, metáforas, que compõem a trama conotativa - elemento intuitivo de natureza feminina que )é o que confere ao tecido toda a sua riqueza e originalidade. Se ambas as funções, masculina e feminina, não coexistissem harmoniosamente ao longo de todo o texto, "O Grande Gatsby" não seria a obra prima literária que é
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.12.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21300120968T FACCIN, E.I. 2001
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FACCIN, Eni Izoleta; BUYNO, Nancy Izabel Campbell. O resgate da coexistência harmoniosa do papel masculino com o feminino em "O Grande Gatsby" de F. Scott Fitzgerald. 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Faccin, E. I., & Buyno, N. I. C. (2001). O resgate da coexistência harmoniosa do papel masculino com o feminino em "O Grande Gatsby" de F. Scott Fitzgerald. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Faccin EI, Buyno NIC. O resgate da coexistência harmoniosa do papel masculino com o feminino em "O Grande Gatsby" de F. Scott Fitzgerald. 2001 ;
    • Vancouver

      Faccin EI, Buyno NIC. O resgate da coexistência harmoniosa do papel masculino com o feminino em "O Grande Gatsby" de F. Scott Fitzgerald. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: