Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo sobre prevalência de Síndrome Plurimetabólica em população de área metropolitana da cidade de São Paulo (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VIGGIANO, CELESTE ELVIRA - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Sigla do Departamento: HNT
  • Subjects: OBESIDADE (PREVENÇÃO E CONTROLE); DIABETES MELLITUS (PREVENÇÃO E CONTROLE); HIPERLIPIDEMIA; HIPERTENSÃO; ABDOME; ANTROPOMETRIA; PREVALÊNCIA
  • Language: Português
  • Abstract: No Brasil, o fenômeno da transição nutricional aumentou a prevalência da obesidade, em todas as faixas etárias e de renda. Considerando que a localização corporal da adiposidade é fator preditivo para doenças metabólicas, realizaram-se estudos com o objetivo de avaliar a associação da adiposidade abdominal com diabetes melito, dislipidemias e hipertensão arterial, Síndrome Plurimetabólica. Pesquisou-se uma população adulta, do município de Cotia, SP, Brasil. Foram obtidos dados antropoméricos e clínicos-bioquímicos, através de exame físico e coleta de material biológico, e socioeconômicos por inquérito. Os resultados revelaram apenas dez casos da Síndrome, assim optou-se por analisar os seus fatores de risco. A adiposidade abdominal estava presente nos indivíduos eutróficos e nos obesos, sendo mais prevalente nos mais velhos. A colesterolemia total, LDL-Clesterolemia, trigliceridemia e gliceremia eram mais altas, e a HDL-colestorolemia era menor nas mulheres mais velhas, mas não nos homens. A pressão arterial, sistólica e diastólica, aumentavam com a idade, em ambos os sexos. Na análise com modelo de regressão logística, o IMC > 30Kg/mg2, idade = 30 anos, história familiar de diabetes e de doença coroniana e baixa estatura, estavam associados à glicemia alterada. Associaram-se a hipertriglicemia, o HDL- colesterol < 35 mg/dl, circunferência de cintura aumentada, idade > 30 anos , LDL-colesterol > 160mg/dl e o sexo masculino. Idade = 30 anos, circunferência da cinturaaumentada, classes sociais menores, hipertrigliceridemia e sexo masculino, estavam associados a hipertensão arterial. A adiposidade abdominal não relacionou-se ao IMC, mas diretamente aos fatores fisiopatológicos da Síndrome, nas idades > 30 anos. A baixa estatura nos dois sexos, associou-se à glicemia alterada
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.03.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800028823614.59132 21
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VIGGIANO, Celeste Elvira; MARTINS, Ignez Salas. Estudo sobre prevalência de Síndrome Plurimetabólica em população de área metropolitana da cidade de São Paulo. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Viggiano, C. E., & Martins, I. S. (2002). Estudo sobre prevalência de Síndrome Plurimetabólica em população de área metropolitana da cidade de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Viggiano CE, Martins IS. Estudo sobre prevalência de Síndrome Plurimetabólica em população de área metropolitana da cidade de São Paulo. 2002 ;
    • Vancouver

      Viggiano CE, Martins IS. Estudo sobre prevalência de Síndrome Plurimetabólica em população de área metropolitana da cidade de São Paulo. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: