Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Ecologia e controle de ácaros (Acari) da seringueira (Hevea brasiliensis Muell. Arg.) no Estado de Mato Grosso (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FERLA, NOELI JUAREZ - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Subjects: ACARI; ECOLOGIA ANIMAL; INSETOS PARASITAS; SERINGUEIRA
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho se refere a estudos de espécies acarinas presentes na cultura da seringueira, nos municipios de Itiquira e Pontes e Lacerda, ambos localizados no Estado de Mato Grosso. Foi estudada a distribuição de calcarus heveae Feres em seringueira, selecionada uma unidade de amostragem mais representativa e desenvolvido um plano de amostragem para o estudo da flutuação populacional de C. heveae. Para conhecer as espécies acarinas presentes na seringueira em mato Grosso foram feitas mensalmente avaliações em 6 clones suscetiveis a C. heveae. Em Itiquira, foram escolhidos os clones PB260 e PR255, e, em Pontes e lacerda, os clones IAN 713, IAN 873, FX 3864 e BRIM 600. Para os clones PB 260 e Ian 873, as amostragens foram realizadas de agosto de 1998 a julho de 2000; para os clones PR 255, IAN 713, FX 3864 e RRIM 600, as coletas foram realizadas de agosto de 1999 a julho de 2000. Foi encontrado um total de 4270 ácaros pertencentes a 12 famílias nos municípios. Em Itiquira, a espécie mais freqüente foi C. heveae e em Pontes e Lacerda, foi Phyllocoptruta seringueirae Feres. A biologia de C. heveaea foi estudada em câmara climatizada a 28'+ OU -'1 GRAUS'C na fotofase (12 h), 25'+ OU -'1 GRAUS'C na escotofase (12h), e umidade relativa de 90'+ OU -'5%. Dicofol, endosulfan, formetanate, metomil, mponocrotofos, óxido de fenbutatina e propargite causaram alta mortalidade de C. heveae nas duas concentrações testadas, enquanto que acefato, nas duasconcentrações testadas, foi o unico agroquímico a provocar baixa mortalidade de Tenuipalpus heveae baker. Dentre os predadores mais comuns esncontrados na cultura da seringueira, Agistemus floridanus Gonzalez demosntrou aceitar uma variedade maior de alimento. Este foi o unico predador a apresentar alta oviposição quando alimentado com C. heveae e T. Heveae. Euseius concordis (Chant) e A. floridanus apresentaram aproximadamente os mesmos níveis de oviposição quando ) alimentados com pólen, chegando a 1,0 ovo/fêmea/dia. Neoseiulus anonymus (Chant & Baker) apresentou maior oviposição que os demais predadores quando alimentado com Oligonychus gossypii (Zacher) e Tetranychus mexicanus (McGregor). A biologia de A. floridanus foi estudada a 25'+ OU -'1 GRAUSC, fotofase de 12 horas e umidade relatova de 80'+ OU '-5%. A maioria dos parâmetrops biológicos foi diferente entre as fêmeas acasaladas e não acasaladas. Observou-se pela taxa líquida de reprodução (Ro) que A. floridamus tem uma capacidade de aumento de 13,2 vezes em cada geração, com duração média de uma geração (T) de cerca de 19,2 dias. A razão intrínseca de incremento populacional (rm) foi de 0,16, enquanto a razão finita de aumento (lâmbda), isto é, o número de fêmeas adicionadas à população foi de 1,1. Nos estudos realizados para definir a seletividade de agroquímicos às espécies E. concordis e N. anonymus, endosulfan a 320 ppm, dicofol a 100 ppm, óxido de fenbutatina a 100 e 320 ppm foram inócuos a E. concordis,enquanto que endosulfan a 320 ppm e dicofol a 100 ppm foram inócuos a N. anonymus
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.02.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500099300-St633.895 F357e ex.1 78809
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERLA, Noeli Juarez; MORAES, Gilberto Jose de. Ecologia e controle de ácaros (Acari) da seringueira (Hevea brasiliensis Muell. Arg.) no Estado de Mato Grosso. 2002.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2002.
    • APA

      Ferla, N. J., & Moraes, G. J. de. (2002). Ecologia e controle de ácaros (Acari) da seringueira (Hevea brasiliensis Muell. Arg.) no Estado de Mato Grosso. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Ferla NJ, Moraes GJ de. Ecologia e controle de ácaros (Acari) da seringueira (Hevea brasiliensis Muell. Arg.) no Estado de Mato Grosso. 2002 ;
    • Vancouver

      Ferla NJ, Moraes GJ de. Ecologia e controle de ácaros (Acari) da seringueira (Hevea brasiliensis Muell. Arg.) no Estado de Mato Grosso. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: