Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Dinâmica da absorção e assimilação do nitrogênio em feijoeiro Phaseolus vulgaris L (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GALLO, LUIZ ANTONIO - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LCB
  • Subjects: FEIJÃO; ABSORÇÃO; NITROGÊNIO; NUTRIÇÃO VEGETAL
  • Language: Português
  • Abstract: O trabalho ora realizado teve como objetivos analisar a atividade das enzimas responsáveis pela absorção e assimilação do nitrogênio em compostos orgânicos em eixos embrionários cultivados 'in vitro' e em plantas adultas de Phaseolus vulgaris L, até a fase de florescimento. Assim sendo, foram cultivados primeiramente embriões 'in vitro', no período de 12 dias em meio MS, contendo as seguintes variações nos carboidratos: sacarose, maltose, glicose, futose e galactose. Em outro tipo de experimento, embriões foram cultivados no mesmo período, em presença de diferentes fontes de nitrogênio e um intermediário do ciclo de Krebs. O crescimento dos embriões foi avaliado através da análise do peso fresco e peso seco e o efeito destes nutrientes, sobre a atividade da enzima sintetase de glutamina. A sacarose provou se a melhor fonte de carbono para o cultivo do embrião 'in vitro', principalmente entre 30 e 40 g/L. A galactose foi o carboidrato que melhor induziu a sintetase de glutamina, no caule e nas folhas, entretanto o tratamento contendo galactose não produziu raízes. Em embriões e também em raízes cultivadas 'in vitro', encontramos apenas a forma citoplasmática da GS, (GS1). Entretanto caule e folhas dos embriões após 12 dias de cultivo 'in vitro', apresentaram ambas as formas de GS, GS1 citoplasmática e GS2 cloroplástica. Também foram analisadas as atividades das enzimas desidrogenase de glutamato (GDH), sintetase de glutamina (GS) e sintase de glutamato(GOGAT) durante o desenvolvimento de eixos embrionários de Phaseolus vulgaris L. cv. Carioca SH 80 'in vitro', durante 15 dias, crescendo sob o efeito de diferentes fontes de N. Avaliou-se tembém a influência destas fontes sobre o crescimento dos embriões, medindo-se as massas de matéria fresca e seca. os eixos embrionários foram cultivados em MS modificado em tratamentos que consistiam de: ) 1) amônia 'mais' nitrato, 2) nitrato 'mais' glutamina, 3) amônia 'mais' glutamina, 4) glutamina, 5) nitrato isoladamente, e como testemunha, foi utilizado o tratamento 6) sem N. Todas as modificações foram proporcionais à formulação original de MS. Os melhores resultados no desenvolvimento dos eixos embrionários foram os tratamentos que receberem N como nitrato, isoladamente ou combinado com amônia ou glutamina, favorecendo os mais altos níveis de atividade da GS e GOGAT. Eixos embrionários intactos apresentaram altos teores de proteínas solúveis em relação aos cultivados nos demais tratamentos. A atividade específica da GDH, GS e GOGAT foram relativamente altas nesse órgão. O mais alto nível da GDH foi observado nos tratamentos com glutamina isoladamente, glutamina 'mais' amônia e no tratamento sem N, coincidindo com o não desenvolvimento dos eixos embrionários 'in vitro' caracterizando uma possível deficiência de N e indicando uma provável atividade catabólica da GDH. Os teores de N total sofreram acentuados decréscimos, nos períodos iniciais de cultivo, no tratamentosem N e no tratamento que só recebeu nitrato. Nos demais, os teores foram praticamente constantes ao longo dos 15 dias de cultivo. Também foram analisados os parâmetros físicos e químicos que influenciam a atividade da redutase de nitrato (NR) 'in vitro', em feijoeiro. Os resultados demonstraram que a enzima é induzida pelo substrato e possui o pH 7,3 e a temperatura de '33 GRAUS'C ideais para sua incubação. O Km para as folhas foi de 6,8 x '10 POT. -3'm e para as raízes de 9,7 x '10 POT. -4'm. Foi verificado que a atividade da NR varia com a idade da planta, tendo um máximo de atividade antes do florescimento dos cultivares utilizados, variando tambem de acordo com a posição da folha, sendo que folhas sombreadas apresentaram menor atividade. ) Plantas de feijoeiro possuem atividade enzimática variável em função da idade aumentando até o décimo oitavo dia do ciclo, descrevendo em seguida e também em função da posição da folha na planta, onde folhas mais novas possuem maior atividade. Comprovou-se que a luz tembém afeta a atividade da NR, pois plantas crescendo à luz quando colocadas em condições de escuro (48 hs), tiveram sua atividade diminuída ao mínimo, entretanto quando retornaram à luz, tiveram a atividade da enzima restabelecida. A adição de intermediários da glicólise promoveu um aumento na atividade e do ciclo de Krebs, somente a adição de ácido isocítrico não teve efeito na indução ou inibição da enzima. Com relação à adição de aminoácidos ao meioindutor, verificou-se que a glicina e ácido glutâmico promoveram um acréscimo na atividade, enquanto que cisteína diminuiu sua atividade. Também a adição ao meio indutor de citrulina, agmatina e putrescina, aumentou a atividade e a espermina causou um decréscimo não significativo na atividade da NR. Ácido giberélico induziu a enzima, e antibióticos não tiveram efeito
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.02.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500026797t635.652 G172s ex.2 79225
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GALLO, Luiz Antonio. Dinâmica da absorção e assimilação do nitrogênio em feijoeiro Phaseolus vulgaris L. 2002.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2002.
    • APA

      Gallo, L. A. (2002). Dinâmica da absorção e assimilação do nitrogênio em feijoeiro Phaseolus vulgaris L. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Gallo LA. Dinâmica da absorção e assimilação do nitrogênio em feijoeiro Phaseolus vulgaris L. 2002 ;
    • Vancouver

      Gallo LA. Dinâmica da absorção e assimilação do nitrogênio em feijoeiro Phaseolus vulgaris L. 2002 ;