Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo comparativo da resisténcia à fratura por meio de ensaio de compressão axial em dentes com restaurações inlays e overlays de porcelanas feldspáticas (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MORIMOTO, SUSANA - FO
  • USP Schools: FO
  • Sigla do Departamento: ODD
  • Subjects: RESTAURAÇÃO INTRACORONÁRIA; PREPARO DA CAVIDADE DENTÁRIA; DENTÍSTICA; RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS
  • Language: Português
  • Abstract: A literatura não apresenta um consenso sobre o desenho do preparo cavitário para inlays, onlays e overlays cerâmicas. O preparo cavitário é um fator crítico para o sucesso destas restaurações, e a indicação do recobrimento de cúspides parece ser o fator mais polêmico no desenho final do preparo cavitário. O objetivo deste estudo foi comparar o comportamento de dentes com preparos inlays e overlays, restaurados com porcelana fedspática cimentada adesivamente, quando submetidos a ensaio de compressão axial oclusal. Foram empregados 30 pré-molares superiores íntegros distribuídos aleatoriamente em 3 grupos: 1) íntegros; 2) inlays e 3) overlays. Os preparos inlays eram do tipo MOD com largura da caixa de metade da distância intercuspídica a os preparos overlays eram tipo MOD com recobrimento das cúspides vestibular a palatina. Os corpos-de-prova foram submetidos ao ensaio de compressão com um cilindro de 2,8 mm de diâmetro à velocidade de 0,5 mm/min. Os valores médios de fratura foram de 120,0 Kgf; 120,3 Kgf a 117,3 Kgf respectivamente para os grupos 1, 2 e 3. Análises estatísticas indicaram que não houve diferença entre os grupos (p>0,05). As inlays e overlays conseguiram recuperar a rigidez das cúspides de forma semelhante aos valores encontrados para os dentes íntegros. As inlays obtiveram valores de fratura semelhantes aos das overlays, porém os preparos com recobrimento de cúspides resultam em perda de estrutura sadia, podendo interferir também naestética da oclusão. Os padrões de fratura para os dentes íntegros foram 70% do tipo moderada (Padrão II) e 30% do tipo simples (Padrão I); para as overlays foram 70% do tipo simples (Padrão I), 10% do tipo moderada (Padrão II) a 20% do tipo severa (Padrão III), enquanto que para as inlays, 70% foram do tipo simples a 30% do tipo moderada. ) A indicação clássica que afirma que a partir de 1/3 da distância intercuspídica as cúspides devem ser recobertas, deve ser questionada quando do uso de restaurações cerâmicas cimentadas adesivamente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.01.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FO11500008300T3.156
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MORIMOTO, Susana; VIEIRA, Glauco Fioranelli. Estudo comparativo da resisténcia à fratura por meio de ensaio de compressão axial em dentes com restaurações inlays e overlays de porcelanas feldspáticas. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Morimoto, S., & Vieira, G. F. (2002). Estudo comparativo da resisténcia à fratura por meio de ensaio de compressão axial em dentes com restaurações inlays e overlays de porcelanas feldspáticas. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Morimoto S, Vieira GF. Estudo comparativo da resisténcia à fratura por meio de ensaio de compressão axial em dentes com restaurações inlays e overlays de porcelanas feldspáticas. 2002 ;
    • Vancouver

      Morimoto S, Vieira GF. Estudo comparativo da resisténcia à fratura por meio de ensaio de compressão axial em dentes com restaurações inlays e overlays de porcelanas feldspáticas. 2002 ;