Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Quebrar e kowasu: verbos de "destruição" em português e japonês à luz da semântica cognitiva (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OKATA, GRACE RIE - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLO
  • Subjects: LÍNGUA JAPONESA; LÍNGUA PORTUGUESA; SEMÂNTICA
  • Language: Português
  • Abstract: A Semântica é definida como o estudo do significado. Entretanto, a natureza e definição de seu próprio objeto, isto é, o significado, não é, ainda hoje, consensual na comunidade científica. A complexidade e a diversidade dos fenômenos semânticos, por envolverem dados não só lingüísticos mas também psicológicos, sociais, filosóficos etc., dificultaram o desenvolvimento de uma metodologia de análise que abarcasse o significado em todos os seus aspectos pertinentes. Por exemplo, no que se refere à definição lexicográfica destacamos duas dificuldades do usuário: a circularidade e a multiplicidade de sentido devido a ausência dos necessários esclarecimentos. A abordagem estruturalista possibilitou a organização formal das palavras de acordo com suas propriedades semânticas e sintáticas. Entretanto, sua metodologia baseada em estruturas lógico-formais não permite explicar o porquê das diferenças de uso e/ou nuanças das palavras cujos significados são próximos. Também não proporciona recursos para determinar a relação de semelhança e divergência entre línguas distintas quanto ao recorte de mundo e suas manifestações lingüísticas. Propomo-nos, então, a analisar o significado a partir de estruturas da cognição humana que estão intimamente relacionadas a experiência e conhecimento de mundo. Tais estruturas encontram-se subjacentes na construção do significado, na sua manifestação lingüística, na comunicação e na conceptualização da visão de mundo. Abordamos também asprincipais teorias semânticas do Japão, apresentando como o significado das palavras veio sendo estudado nesse país. Apontamos suas contribuições e os problemas que ainda persistem em seus modelos. A partir da ) proposta cognitivista, analisamos os verbos representativos do domínio "destruir", quebrar em português e kowasu em japonês, descrevendo os respectivos modelos cognitivos e ressaltando os aspectos semelhantes e divergentes. Do processo criativo metafórico, buscamos estabelecer uma ponte entre o conceito central de QUEBRAR e KOWASU e as idiossincrasias culturais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.05.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21300123666T OKATA, G.R. 2001
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OKATA, Grace Rie; SUZUKI, Tae. Quebrar e kowasu: verbos de "destruição" em português e japonês à luz da semântica cognitiva. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Okata, G. R., & Suzuki, T. (2002). Quebrar e kowasu: verbos de "destruição" em português e japonês à luz da semântica cognitiva. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Okata GR, Suzuki T. Quebrar e kowasu: verbos de "destruição" em português e japonês à luz da semântica cognitiva. 2002 ;
    • Vancouver

      Okata GR, Suzuki T. Quebrar e kowasu: verbos de "destruição" em português e japonês à luz da semântica cognitiva. 2002 ;