Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Intervenção fonoaudiológica junto às mães ou responsáveis por recém-nascidos de risco para deficiência auditiva com vistas à detecção precoce (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MANFREDI, ALESSANDRA KERLI DA SILVA - EERP
  • USP Schools: EERP
  • Sigla do Departamento: ERM
  • Subjects: DEFICIENTE AUDITIVO (DIAGNÓSTICO); RECÉM-NASCIDO
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho apresenta como objetivo avaliar um procedimento de intervenção fonoaudiológica por meio da obtenção do índice de retornos, ao programa de acompanhamento do desenvolvimento auditivo, de mães ou responsáveis por recém-nascidos de risco para deficiência auditiva que apresentaram resultado negativo no exame de emissões otoacústicas realizado antes de sua alta hospitalar e do levantamento dos motivos pelos quais tais retornos não ocorreram. Foram estudadas dois grupos de mães ou responsáveis por recém-nascidos de risco para deficiência auditiva: grupo experimental composto de mães ou responsáveis por recém-nascidos internados no berçário de atendimento intermediário do Setor de Pediatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de Sao Paulo de Ribeirão Preto e com resultado negativo na triagem auditiva eletrofisiológica e grupo controle cujas informações sobre mães ou responsáveis bem como sobre os recém nascidos foram obtidas de forma retrospectiva junto aos prontuários do Servigo de Arquivo Médico do referido hospital. Embora tenha-se observado altos índices de ausências ao programa de acompanhamento auditivo nos dois grupos, 43,3% para o experimental e 51,3% para o controle, houve diminuição de 15,6% para o grupo experimental em relação ao controle, sendo o esquecimento o relato mais freqüente para o motivo de ausência entre as mães faltosas pertencentes ao grupo experimental (30,8% das respostas). O motivo resultadonegativo no exame de emissão otoacústica foi observado em apenas um (1,7%) dos relatos destas mães. Os resultados mostram que a intervenção foi parcialmente efetiva no sentido de que embora o índice de ausências ainda tenha se apresentado alto no grupo experimental, houve diminuição, as ausências não foram influenciadas pelo fato da presença de respostas negativas no exame de triagem auditiva. Como conclusão, alerta-se os profissionais que ) trabalham com recém-nascidos de risco para deficiência auditiva para estarem atentos com relação à audição. Mães ou responsáveis por estes bebês devem ser muito bem orientados sobre a importância da audição e da detecção precoce da deficiência auditiva, no sentido de reduzir comprometimentos futuros mais graves
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.12.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200006350T2092
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MANFREDI, Alessandra Kerli da Silva; SANTOS, Cláudia Benedita dos. Intervenção fonoaudiológica junto às mães ou responsáveis por recém-nascidos de risco para deficiência auditiva com vistas à detecção precoce. 2001.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.
    • APA

      Manfredi, A. K. da S., & Santos, C. B. dos. (2001). Intervenção fonoaudiológica junto às mães ou responsáveis por recém-nascidos de risco para deficiência auditiva com vistas à detecção precoce. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Manfredi AK da S, Santos CB dos. Intervenção fonoaudiológica junto às mães ou responsáveis por recém-nascidos de risco para deficiência auditiva com vistas à detecção precoce. 2001 ;
    • Vancouver

      Manfredi AK da S, Santos CB dos. Intervenção fonoaudiológica junto às mães ou responsáveis por recém-nascidos de risco para deficiência auditiva com vistas à detecção precoce. 2001 ;