Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Jorge Luis Borges e Mário de Andrade: poesia e imaginário urbano (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ASSUNÇÃO, RONALDO - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLM
  • Language: Português
  • Abstract: O presente ensaio é um estudo crítico-comparativo entre a poética urbana de Mário de Andrade e a de Jorge Luis Borges. O corpus de análise foi delimitado muito mais em função da temática (poesia e cidade), que propriamente por um critério cronológico, ainda que os principais textos analisados, sobretudo os livros de poemas, situem-se na década de 20, com maior peso para Borges. Como se sabe, Mário se desloca do urbano para um contexto cultural mais amplo do universo brasileiro, embora encerre seu itinerário lírico justamente com uma obra centrada no urbano, a Lira paulistana (1945). A problemática da cidade moderna e sua relação com a escritura, em particular com a poesia (modernista e vanguardista), está delineada, de um modo genérico, na "Introdução". A questão do "idioma nacional" é uma problemática que ocupou a atenção de ambos poetas (sobretudo nos anos 20), com ênfase para a oralidade ou para uma tradição oral em seus respectivos contextos culturais e literários. A análise aprofunda a questão a partir de um novo contexto social e cultural em que se inserem os poetas: o urbano. Além de demarcar os principais pontos de vista dos autores sobre a oralidade, a análise busca mostrar como a mesma interfere no plano de suas escrituras, oferecendo indícios que permitam pensar, a partir de novos parâmetros, problemáticas comuns, como a tradição e a identidade cultural. O estudo da lírica borgeana mostrou a relação desta com a cidade de Buenos Aires. Borges constróiuma poética cujo espaço concreto, a cidade presente, cede lugar a um imaginário de cidade alicerçada pela memória, o sonho, o mito. No caso de Mário de Andrade e a relação de sua poesia com São Paulo, a análise se centra em dois )momentos chaves de sua poética urbana, a Paulicéia desvairada (1922) e a Lira paulistana, além de outros poemas relacionados com a cidade. Com o estudo dedicado a Mário, têm-se um quadro delineado de ambas poéticas urbanas e suas principais preocupações, seus pontos em comum e divergentes, não somente no que tange à cidade, mas também seus pontos de vista em torno da literatura, das vanguardas e outras problemáticas, na tentativa de ensaiar um possível e desejado diálogo crítico entre eles, que, espera-se, esteja explicitado no texto de "Conclusão"
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.05.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH21300123713T ASSUNO, R. 2002
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ASSUNÇÃO, Ronaldo; SCHWARTZ, Jorge. Jorge Luis Borges e Mário de Andrade: poesia e imaginário urbano. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Assunção, R., & Schwartz, J. (2002). Jorge Luis Borges e Mário de Andrade: poesia e imaginário urbano. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Assunção R, Schwartz J. Jorge Luis Borges e Mário de Andrade: poesia e imaginário urbano. 2002 ;
    • Vancouver

      Assunção R, Schwartz J. Jorge Luis Borges e Mário de Andrade: poesia e imaginário urbano. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: