Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Infecção hospitalar por leveduras em unidade de terapia intensiva infantil: abordagem epidemiológica (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PUKINKAS, SANDRA REGINA BRASIL STOLF - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • Subjects: LEVEDURAS (ISOLAMENTO E PURIFICAÇÃO); INFECÇÃO HOSPITALAR; CANDIDÍASE (DIAGNÓSTICO); ANTIMICÓTICOS; TESTES DE SENSIBILIDADE MICROBIANA
  • Language: Português
  • Abstract: A incidência de infecções fúngicas tem aumentado no mundo todo nos últimos anos. Estas infecções são causas importantes de morbidade e mortalidade, particularmente, em pacientes de risco internados em unidades de terapia intensiva. Objetivos: (1) Estudar a distribuição de espécies de leveduras, em estado de colonização e infecção, isoladas de pacientes de uma UTI infantil; (2) Estudar o perfil de sensibilidade destas espécies e (3) identificar os genótipos das leveduras. Material e Métodos: A leveduras foram identificadas com kit de API 20C aux (Biolab Merieux, Fr) e provas fisiológicas adicionais. PFGE foi usado para genotipagem e a sensibilidade foi verificada segundo M27A (NCCLS 1997) modificado por EUCAST. Resultados: A distribuição das 82 amostras de leveduras obtidas de 34 pacientes foi: Candida Albicans (55%), C. tropicalis e C. parapsilosis (15%), C. Krusei (9%), Trichosporon asahii (5%) e C. glabrata (1%). C. Albicans (45%) e C. parapsilosis (36%) foram as espécies mais envolvidas em infecção hospitalar (IH). As amostras foram sensíveis a anfoB (100%), FLUCO (83,7%) e ITRA (90%), entretanto C. tropicalis apresentou alta resistência (46,7%) aos antifúngicos azólicos. Em 6 pacientes a cariotipagem permitiu verificar a correspondência entre os genótipos dos agentes etiológicos de IH e aqueles das cepas colonizadoras. Conclusões: Candida Albicans e C. parapsilosis, sensíveis aos antifúngicos testados, foram os agentes mais freqüentes em episódios de IH. A tipagemmolecular permitiu associar os subtipos de cepas colonizadoras com os agentes etiológicos de infecção em 6 pacientes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.06.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800028989614.45 5
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PUKINSKAS, Sandra Regina Brasil Stolf; CARDOSO, Maria Regina Alves. Infecção hospitalar por leveduras em unidade de terapia intensiva infantil: abordagem epidemiológica. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Pukinskas, S. R. B. S., & Cardoso, M. R. A. (2002). Infecção hospitalar por leveduras em unidade de terapia intensiva infantil: abordagem epidemiológica. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Pukinskas SRBS, Cardoso MRA. Infecção hospitalar por leveduras em unidade de terapia intensiva infantil: abordagem epidemiológica. 2002 ;
    • Vancouver

      Pukinskas SRBS, Cardoso MRA. Infecção hospitalar por leveduras em unidade de terapia intensiva infantil: abordagem epidemiológica. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: