Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O 'Injury Severity Score' e a sua nova proposta em vítimas de trauma crânio-encefálico: diferenças em resultados e efetividade de valor preditivo (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CAMPOS, MIRIAM DE ARAUJO - EE
  • USP Schools: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: PROGNÓSTICO; ENFERMAGEM (PESQUISA)
  • Language: Português
  • Abstract: Medidas de gravidade de trauma são instrumentos importantes para estimar prognóstico. Recentemente, o "Injury Severity Score" (ISS), consagrado, nas últimas décadas, como medida de gravidade de trauma de base anatômica, foi modificado pelos seus próprios precursores a fim de sanar algumas deficiências que diminuíam seu poder preditivo em vítimas com várias lesões em uma única região corpórea. Denominaram esse novo índice de "New Injury Severity Score" (NISS). Os estudos publicados têm apresentado o NISS como melhor preditor de morbi-mortalidade, que o ISS, a curto prazo. O presente estudo tem como objetivo comparar os resultados obtidos pelo ISS e o NISS e apresentar qual dos dois índices melhor se relacionam com as conseqüências a médio e longo prazos em vítimas de trauma crânio-encefálico (TCE). Para avaliar essas conseqüências foi utilizada a Escala de Resultados de Glasgow original (ERG) e a Escala de Resultados de Glasgow Ampliada (ERGa). A amostra foi constituída de 63 vítimas de TCE contuso, de 12 a 65 anos, acompanhadas no ambulatório do trauma do Hospital sas Clínicas da FAculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, admitidas até 72 horas após trauma. A média dos valores NISS foi significativamente maior quando comparada ao ISS. Em 42 casos, o NISS apresentou posições diferentes e mais elevadas em relações ao ISS, quando analisados por intervalos de gravidade. Quanto à efetividade de predizer conseqüências nas vítimas de TCE, os dois índicesapresentaram semelhante performance tanto na análise da correlação entre ISS, NISS e ERG e ERGa, como também na análise da capacidade de separar vítimas dependentes e independentes pós-trauma
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.05.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200006236T2060
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAMPOS, Miriam de Araújo; SOUSA, Regina Márcia Cardoso de. O 'Injury Severity Score' e a sua nova proposta em vítimas de trauma crânio-encefálico: diferenças em resultados e efetividade de valor preditivo. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Campos, M. de A., & Sousa, R. M. C. de. (2002). O 'Injury Severity Score' e a sua nova proposta em vítimas de trauma crânio-encefálico: diferenças em resultados e efetividade de valor preditivo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Campos M de A, Sousa RMC de. O 'Injury Severity Score' e a sua nova proposta em vítimas de trauma crânio-encefálico: diferenças em resultados e efetividade de valor preditivo. 2002 ;
    • Vancouver

      Campos M de A, Sousa RMC de. O 'Injury Severity Score' e a sua nova proposta em vítimas de trauma crânio-encefálico: diferenças em resultados e efetividade de valor preditivo. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: