Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Repercussões do trabalho em turnos noturnos de 12 horas no sono e bem estar em auxiliares de enfermagem e enfermeiros (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BORGES, FLAVIO NOTARNICOLA DA SILVA - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Sigla do Departamento: HSA
  • Subjects: TRABALHO EM TURNOS; AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE TRABALHO; FADIGA (FISIOLOGIA); SONO (FISIOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivo: Avaliar os impactos dos turnos fixos noturnos de 12 horas de trabalho seguidas por 36 horas de descanso no sono e no bem estar dos trabalhadores da área da saúde do Complexo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo submetidos a este tipo de turno. Metodologia: Foram utilizados neste estudo o índice de Capacidade para o Trabalho, um questionário sobre distúrbios de sono e um questionário de fadiga, para fornecer dados sobre fadiga e perda de capacidade funcional, e também excluir da amostra indivíduos que apresentavam problemas de sono não relacionados ao trabalho em turnos. Para obtenção dos dados referentes ao sono dos trabalhadores foram usados Protocolos diários de atividades e actígrafos. Os episódios de sono foram divididos em categorias conforme sua ocorrência em relação à noite de trabalho. Este é um estudo transversal, isto é, o impacto do turno de 12 horas, no alerta e no sono dos trabalhadores, foi avaliado em um dado momento do tempo. Resultados/Conclusões: Os resultados relacionados à fadiga mostraram correlações significantes quando a população foi dividida em dois grupos: um com a idade < 40 e outro com 40 anos ou mais. Ocorreu o esperado para o Índice de Capacidade para o Trabalho, isto é, quanto maior a perda da capacidade (menor escore para ICT) maior a projeção da fadiga sobre o corpo e também maior o escore geral da fadiga. A população estudada já apresenta alguma perda dacapacidade para o trabalho, observou-se provavelmente a influência do "efeito do trabalhador sadio". O turno noturno de trabalho influenciou na percepção da qualidade do sono dos trabalhadores particularmente após a noite de trabalho e a duração do turno de trabalho gerou uma queda significante na percepção do alerta ao longo das horas de trabalho noturno
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.06.2002

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800029031331.257 12
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BORGES, Flávio Notarnicola da Silva; FISCHER, Frida Marina. Repercussões do trabalho em turnos noturnos de 12 horas no sono e bem estar em auxiliares de enfermagem e enfermeiros. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Borges, F. N. da S., & Fischer, F. M. (2002). Repercussões do trabalho em turnos noturnos de 12 horas no sono e bem estar em auxiliares de enfermagem e enfermeiros. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Borges FN da S, Fischer FM. Repercussões do trabalho em turnos noturnos de 12 horas no sono e bem estar em auxiliares de enfermagem e enfermeiros. 2002 ;
    • Vancouver

      Borges FN da S, Fischer FM. Repercussões do trabalho em turnos noturnos de 12 horas no sono e bem estar em auxiliares de enfermagem e enfermeiros. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: